quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Meu Funcionário Público Padrão tem 2 vidros de Brasília

O ciúme da arte está em toda parte.
Violência além da própria violência em si é a divulgação  do mal no jornal na tv no rádio pelo correio na hora do recreio somos perseguidos não só pelos bandidos mas também por seus patrocinadores já pensou se falassem assim de literatura de filosofia de desenho de arte de um modo geral o estrago talvez fosse maior porquê dois três que vemos ou ouvimos equivocados  sobre assuntos que freqüentamos manipulam mais que crimes & baixarias desastres & clima ok Robson, mas na rede você pode ir para onde bem entender e escolher aqueles que não estão contaminados pelo alarido global.
A propaganda me pegou no Facebook.
Lei legal seria o sul mudar de lugar com o norte a Alemanha vir pra cá  nós irmos parar lá.
Vossas tentativas de humanidade são bons negócios?
Estamos vivos, ou somos zumbis?
O RETARDADO aqui, colocando suas amenidades pra competir com as amenidades dos outros: vale mais um Jabuti, ou um curti? É mais importante ser querido agora, ou servir de manual ao bom mecânico?
Quem receber mais curtir leva o Nobel?
Todo escritor sempre quis prêmios?
Não AMIGOS, a arte não dá receitas.
E não é o seu enamorar disto ou daquilo que vai te salvar do bicho-papão...
Didático é a puta que te pariu!
Eu não me importo se não servir para nada, ou engordar o caldo!
Me diz o quê roubei!
 
    

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Hora de fazer diferente...

Comprei um sapato Celta vermelho com a primeira prestação da Trek que vendi pra Thaís.
Tudo é de andar.
Cansei de pesquisar bicicletas.
Aos textos agora, período integral.
Vou postar só uma vez por dia.
Uma hora de fotografia pela manhã.
Uma hora de pedal à tarde.
Uma hora e meia de leitura.
Em consideração ao curador fiz minha última exposição aqui!
Ano que vem vai ser ano dos concursos de imagens lá fora de textos no Brasil!
 

Carlos me disse que os animais todos lá em Minas Gerais eram conhecidos por seus nomes

Solicitam um mundo imposto.
E, somos contagiados.
Mesmo mal em estágios diferentes...

A saúde do dia iluminado depende da noite dormida.
Harmonia compasso ritmo métrica método cadeira gênero forma número lei ordem discurso treinar para ser o melhor exercício:roupas!

Fazia parte das mesmas rodas mas tinha um pau horizontal duro que servia de cátedra.

No primeiro ano do primário colocou um coqueiro de bambu cartolina e madeira colado na mesa do diretor do Colégio Do Jardim Helena...

Estou empacado em todas as possibilidades.

Horário de verão é bom no fim de tarde!


  

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Ele está sentindo o camelo ainda sem o banco...

Próximo objeto: uma balança de pesar importância.
É importante saber a importância que isto ou aquilo tem pra você?
Por falar em importância não foi procurando a bunda que a minhoca perdeu a cabeça?
Minhoca lá!
Importa-me lá!
Impôs tanto...
O detalhe é o pau reto...
Ipê!
Tabaco!
90cm!
6x7!
Impor o suficiente para ser funcional ou pra fazer funcionar a ação só veio depois do pensamento...
Comprei couro por 5.
Cola 6.
Enchimento 10.
Ela vai ganhar um banco rente ao pau.
Feito por mim por 21.
 

Aos biógrafos & biografados: até um cego andou na minha bicicleta, e o Vinícius viu!

Meu Padrinho Pedro Cotote escrevia diamante negro cabisbaixo ele vinha da banca de jogo da esquina muitos pensamentos desordenados na sua cabeça ele dava uma arriada ali em casa sentado na mesma posição que eu e o Paulo víamos muitos anos depois ele gordo suando debaixo de um terno completo aquele pensamento fixo de ganhar ou encontrar um diamante negro ainda me contento com o chocolate o afilhado do jogador Pedro Cotote um homem que sabia portar seu Smith & Wesson 32 cabo de madrepérola uma vez veio mesmo o diamante negro vários pequenos que ele comprou em Minas depois de ganhar na loteria federal junto com um Gordini que foi a deixa pro Pedrinho cantar a bola: "Pedro Cotote vai falir, comprou um Gordini!".
Pouco depois nós crianças vimos ele mais um grupo passar empurrando a criança e confirmamos: o Pedrinho sabia.
O Pedrinho também era um jogador com a diferença de saber jogar muito e perder muito assim como também se divertir muito junto aos seus resolver problemas dos outros e outras mil habilidades talvez um jogador que não sabia que estava jogando o melhor que já esteve ao meu lado pegou na minha mão e me mostrou o alvo me ensinou jogar damas fazer varetas redondas me ensinou a colocar a cruz dentro da garrafa com todas as ferramentas necessárias ao sacrifício: meu pai emprestado, só tive pais emprestados, e uma doação imensa de mães-tias-ávos...           

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Para quem estou mandando esta peteca?

O Apache em cima do telhado rastejando com a faca na boca ao luar de prata azul foi no Lapena ou no Cine São Miguel?
Alguém fotografou aquela solitária que coloquei limpa no pinico esmaltado medindo 17 metros que a Vó mediu no quintal da madrinha? 
Quantos dias fiquei no cativeiro da Sara seqüestrado e que ferida era aquela no meu joelho e porque queriam passar o facão...tudo era tão escuro?
Quando o Cansa-Cavalo foi ao Rio eu estava com quantos anos?
Quantos graus naquele fundo-de-garrafa verde do Zé Cobra?
Como era mesmo o nome do sujeito que levou o chute na boca que apodreceu?
O menino que foi comido no matagal perto do campo era filho de quem?
E o pescoção que a madrinha deu no moleque que me atropelou de bicicleta?
Quantos carrinhos de rolimã rolou na rua 7?
O quê fazíamos durante o bate-lata?
Quantos dias depois encontramos a Perereca da Estrela com um pequeno queimado mas ainda pulava depois que a mãe pois fogo no mato em frente da casa do Bicheiro?
Quantos segundos levei pra voar no pescoço do Paulo Cuba...
   

Anotem então, mais este monociclo...

Tia, posta aí aquela foto minha com 5 anos martelando madeira no terraço do prédio da floresta de belo horizonte alguns ainda pensam que comecei ontem outros que roubo idéias mostra para eles com quem andávamos liberdade para me chamarem de louco eu dou mesmo há qualquer um não gosto é quando vem de mão pois sei que meu corpo corre consultivamente ao arquivo do balé baile lembra quando dancei em cima das mesas do clube de Brazilândia de Minas e o Paulo chegou lá em casa dizendo que eu estava louco dançando correndo virando mesa jogando é que até ele tentou me segurar mas não era possível eu estava possuído pela idéia da loucura eu era Deleu era Santo era o Lázaro com o machado no pau ferro ou jogando as toras dentro do caminhão era Toquinho que nem Teobaldo segurava soltei o corpo que coitado de Hair pobre Travolta usei todo um treinamento de 14 anos de dança do corpo no mato entre as pedras subindo em árvores correndo nos campos subindo serras dançando no lodo das pédras dos córregos, num dá de pegar!
       

domingo, 27 de outubro de 2013

Ela ainda está lá no Seu muSeu!





Que tal jogar polo-de-cavalo-de-pau?

Me levam pra qualquer lugar.
A Dulcina me chamou pra ensinar Bicicleta De Pau.

A mesmo posição de Einstein na bicicleta.
Quadro-Pau.

Roda-Fixa-Na-Dianteira.
Que tal uma prova disto?
Primeira Competição De Fixa De Pau Na Roda Dianteira!

É assim Ó: mono-ciclo sem banco na frente, garfo dianteiro atrás, dois furos no pau, sendo o dianteiro do tamanho da caixa de direção, encontre um guião, e um avanço...

Um circo que faliu...
Resto de toco no mato...
Sucata de bicicletas...






sábado, 26 de outubro de 2013

A minha vaidade ontem ficou de bem com todos

Eu não escreveria sobre a fotografia.
Você abriria mão do público da arte?
Aqueles que se enamoram por indicações...
 Sua obra embalada por pernas decididas que embalam uma fixa sem freio no meio do público sem trombar...
Perguntaram pra minha amada o quê ela fez que rejuvenesceu ela respondeu: tomei banho.
No fundo eu gostei!
Mas perdi o sono...
Ainda assim pedalei uma hora pra fechar a semana amanhã descanso segunda vejo se o camelo ainda está inteiro...
Aprendi botar pra rodar?
Parece não ser diferente de saber se seu filho está bem cuidado...
Não se queimem mais com este palito de fósforo!
A dormidinha depois de Buñuel me deixa de novo no centro...
Sim eu também seria Da Vinci se vocês precisassem de Da Vinci! 
Os cachorros continuam latindo os periquitos continuam comendo bananas...
     

Brasília toda andou...

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Só pra quem tem cu!


Periqito comeu banana prata, e não sabe do ouro do papagaio

Chacoalha a cabeça, seca, joga pulga fora, mas não perde o foco...
Se Wim Wenders visse meu periquito cagando esta mono-dieta de banana, seria uma cagada monumental na moringa?
A coruja tem noite lua e sol no olho.
Ela é muito comum nos gramados de Brasília.
Moxingo.
Acácia Branca.
Quiabo-De-Quina.
Árvore-Rabanete-De-Cavalo.
Moringa Pterygosperma.
Moringo.
Meu periqito come banana e vem obrar de cima da Moringa Oleífera!



quinta-feira, 24 de outubro de 2013

_Este caburé viu!

Poema trans-parente.
Poe, má transa par ente.
Pô, ema transparente?
Poema trans, pa, rente!
Poema-trans, parente.
Poesia fazia sem rinha.
Ringue poético, cordas sonoras.
Beijar a lona como um papa.
Espora de diamante leva vermelho.
Luvas com menos onças encontra ossos faciais!
Desculpe o dedo de prosa no poema!
Todo poema que se quer transparente bate no vidro.
Nossa mentira que virou verdade vale um século de uso?
Aquele peso-galo tinha um gogó de ouro?
Além de ninguém escrever ao coronel nem o galo morto vai pra panela...
MERDA!
As cortinas não foram abertas mas a dança das silhuetas divertiu o público através do pano puído...

Ontem rodei dentro do museu


quarta-feira, 23 de outubro de 2013

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Dois Paulinhos fazem parte desta ausência

Enquanto atirei neste meio fio pousaram tesourinhas andorinhas pardais sabiás e outras aves que se arriscavam no éter de fim de tarde na cata de insetos na frente da casa do Paulinho nós fomos levar as roupas dele e aproveitei cortei as unhas e dei uns tiros com a 1200mm canon acho que até dobrei no digital eu realmente não estava preocupado com grãos ou outras aberrações foto-cromáticas na verdade o que eu queria mesmo era pegar andorinha voando peguei uma que virou um risco no azul como sei que este risco é uma andorinha-de-primavera e alguns botões de flôres bastonetes vou publicar brevemente nesta ordem destes tiros de fim de tarde onde não escolhemos a locação ou não podemos alugar uma grua o poleiro de alta-tensão então é necessário assim como a ausência dos passarinhos e a cor do ar o outro Paulinho aquele do Ban Ban que tocava violão bem vimos ontem descendo da floricultura por dentro da Vila Caui parece que ia cagado ébrio cabisbaixo tão disforme mesmo que só liguei os sentidos quando passei e apesar de errar o balão que não está dando pra descer pro lago por ali que está em obras não voltei, será que fiquei com preguiça de dar banho?   

_Quando eu gostava do pombo vovó torcia o pescoço dele, hoje corto!


segunda-feira, 21 de outubro de 2013

_Muro é poleiro de pardal!


Cerrado visto de condomínio

Aqui não dá pra falar só reto.
Nu na madeira faz parte do meu tato.
O horizonte é meio fio.

domingo, 20 de outubro de 2013

Em Brasília nós já temos um estúdio de bicicletas urbanas...

Palavra limite verbo!
Imagens contam além do dicionário?
Meu primeiro herói foi Jerônimo, ou O Vagabundo?
Anedotas de rodas!
Se todas as estruturas fossem calculadas, o céu seria suspenso?
Podemos fazer um quadro de alta-performance, de bananeira?
No Japão já fizeram, de papel!
Um Israelense fez o camelo inteiro de papelão. 10 dólares. 
Na Alemanha fizeram um quadro transparente, de policarbonato.
Será que um débil dirá, aqui nós temos calo i, oi!
Madeira dá quadro.
Plástico também.
Bambu!

   

Você chamaria este quadro de instantâneo?

Eu não quero escrever em cima de nada.
Ela não quer ir á lugar nenhum.
Ele pensa que cu de porco é aliança.
Nós todos somos vaidosos não me inclui além do ridículo retardado doente incompetente preguiçoso depois louco.
Vocês todos procurando a receita e eu amigo do químico separando metais pesados...
Tu porque falta tu sem tu tu não se tornarias tatu bola um jogo com as minhas bolas sem as sobras rebolas os trejeitos de quem vende palavras derrotas desamores mas não fala assim dos bares que começam em caipirinhas pra dançar e terminam em álcool de balcão com café de repartição para trabalhar.
Sempre fui bem bobo e ainda sou descobri cedo uma vontade de experimentar todos de brincar com todos por terem tentado me impedir de sair mas eu dei a largada.
Comigo não há primeira pessoa do singular ou terceira do plural segunda neutra ou qualquer joguinho com regras flexíveis sem regras não seu moço gosto mesmo é de um xadrez-de-bico.
Sair em abandono sem hora pra voltar mas sempre voltando sempre saindo sempre ficando sem estar minha cara é de jogar tudo pode jogar na minha cara sem machucar o nariz, por favor!
Muito de mim no contador de histórias.

  

sábado, 19 de outubro de 2013

Sou amigo de todos os meus amigos apesar de lançamentos & prêmios

Para um fim quando encontro um meio o início dá a largada.
O fragmento é o todo em pessoa pegando na sua mão pessoalmente?
O escritor de boca, aborta!
Por puro prazer de ser pop.
O verbo nunca viu bo, apesar da imposição...
O padre nosso de cada dia nunca teve família literária?
Por em questão o fazer correndo da ação.
Rua com guarda noturno apita o sonho?
Todos os diamantes do lugar vendeu a pedra dos sonhos?
Todos os tiros de Lagamar não mataram Peixinho!
Espantei a assombração do fundo do quintal da casa do Fabinho. No Grito.
O artista resolveu se queimar antes de ascender.
Ninguém rodou direito antes de construir a própria roda?
O beiço da roda é suficiente para segurar o pneu sem desbeiçar? 
Nós brasileiros sabemos que bicicleta é uma pintura de gol!
Xico Chaves, f10 editores.
Evandro Affonso Ferreira vai à pé buscar o jabuti?    

Enquanto meu amigo lançou livro dei uma passada de olhos na noite cultural brasiliense...

chegamos subimos olhamos os discos ela me mostrou um livro com duzentos livros-arte e assim que olho para baixo já vejo meu amigo descemos e fomos em direção ao caixa perguntar onde poderíamos comprar o livro que ali iria ser lançado dentro de meia hora com o livro na mão já chegamos de gracinhas e lembranças de nomes grandes ou pequenos completos ou artísticos de exposições passadas que estávamos na frente porque ainda iríamos cuidar do neto ele falou que nada eu estou é com filha adolescente a chuva no cerrado lhe revigorou nos fotografamos os amigos foram chegando comemos com eles falamos e falamos com tranqüilidade sem afetações saí 21:30 ainda cheguei e vi o gato do rabino no max mas esqueci de dizer que quando fui pagar o estacionamento enquanto bizé pagava entrei na galeria da bruxa ela estava no escritório de porta aberta para ser vista fazendo de conta que estava lendo e também fiz de conta que não à reconheci apenas queria olhar como estava a cara dela sofrida envelhecida despenteada numa sexta feira ela não teria ido trabalhar à noite se não fosse pelo lançamento querendo saber das fofocas da minha boca ela não recebeu nem um boa noite menino por detrás da barba cerrada reconheci deixei para depois trocarmos umas idéias

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Não sei quem vai, nem quem coloriu...


Veja o camelo quando estava montado no quadro de pinho...

Com quantos paus se faz um camelo?
Meu primeiro é com um!
Mas dá pra por mais!
O cara saiu correndo com a câmera!
Te quero feliz ao meu lado?
Estes versos laterais passam despercebidos!
Um obelisco-placa!

Quando entro numa pelada parece que me digo não vou fazer gestos de futebol mas quando a bola vir vou endereçar ao gol!
No sangue e areia meti muitos de cair na poça d'água olhando pra cara do goleiro enquanto ela entrava! Pergunte ao Frango, ao Gisnei, Amaral, Mãozinha, Rivelino, Besteira, Celso, Bombinha, Paulinho, Hermes, Tonhão, Déclis, Lucca, Zezinho, Assis, Pimenta, Marquinho, Geraldinho, Boró, Tião, Dão, Ratinho, Augusto, pergunte ao C.O, Pergunte no Parque, atrás do estádio, em todo lugar que rolaram alguma coisa de chutar, mas ainda não consegui fazer um racha no salão verde.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

O balão do aeroporto está assim

Comprei hoje 30 títulos do Lobato capa dura por 4,18 cada.
Vou ler pro meu neto assim como minha tia Diva lia pra mim! 
Era um sonho de criança.
Antes passei no Ricardinho com um novo desenho de quadro trouxe os números dele dentro da lata de rapé estava chovendo, e eu de bicicleta...
A moça do museu me ligou vou levar cerveja sem álcool!
O efeito das nossas canções antigas sobre nós é mais encorpado?
O Meu Historiador comprou 33 títulos de História Das Civilizações, disse que vai ler no serviço!
Pelo mesmo valor.
Minha Pretinha comprou suportes para as costuras & para as suculentas!
Garage Sale.
Depois do pedal ela me deu feijão jurubeba omelete e arroz integral com suco de uva e manga tomei um café deitei 15 minutos de costas foi o tempo do Paulo chegar e sairmos... 
Mas, hoje eu saí pra pedalar de 9:03 às 12:23, passei duas vezes no Ricardinho, uma no Rômulo, e outra na Commute, devo ter pedalado umas 2h e conversado o resto!

  

Se for o caso nós podemos justificar


Veja como está ficando minha bolinha de tênis enraiada no bambolê por fios de lã! 5x6m. E o transplante do guaco? 
Gesto de empinar!
Previsão de quando o sombrite apodrecer ficar mais de acordo.
Alguém está te dizendo que hoje é dia de trabalhar?
Alguém quer se mostrar mais forte em determinada montanha?
Por falar em alguém tem alguém aí?
Não pode crê?
Faça me ver?
Para fazer este monociclo já estou gastando quase 6 anos...
Encordoei um cubo-bola-de-tênis num aro-bambolê com raios-de-lã.
Eu quero gritar mensagem à vista?
Só que na situação que os quadros de bicicletas estão chegando aqui no Brasil é melhor começarmos à fazer com um pau e dois garfos o dianteiro já com os pedais evita freio fixa quadro-banco numa peça só a possibilidade de unir sucata de bicicleta com resto de construção e sair pedalando por aí sem ter que pagar tão caro por um quadro feito à mão este me custou 60 é de ipê mas fiz um de angelim por 6 e ganhei um de pinus.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Nós Ciclistas Podemos nos reunir em qualquer pé de ponte, somos do bem!


Um bate-papo aqui em casa pode te fazer bem, vem!


Deixa de onda e vem tomar um café aqui na minha cozinha.
Bota meu blog pra rodar no salão.
Artista gosta de expôr no mesmo lugar com as mesmas pessoas?
Porquê diabos as pessoas pensam que nos enamoramos da conversa delas?
Antes de você chegar um amigo meu lá da Câmara aquele que tinha uma rural e deu pro irmão dele do interior pois é ele mesmo acho que se chama Manoel um loiro que tá ficando de cabelo branco mora ali pelo lago norte, ele ofereceu antes de você chegar, pau & pedra...
Há e aquele moreninho dos olhinhos rápidos que não sei o nome ele até já veio aqui em casa com o Fernando quando da exposição da biblioteca um que faz umas coisas que parecem casulos porra mano então esse cara não pode me ver que dana a contar grandezas de fazendas de exposições no exterior de magnitudes e eu nem sei o nome dele nem quero saber pois o cara é muito chato mesmo mas foi com ele que fiz hora enquanto você não chegava...
A Lina Kim & O Michael Wesely me disseram que artistas só gostam dos seus próprios trabalhos, depois de dez anos, estou prestes a acreditar.     

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Então me deram o MUSEU.

Aí nosso museu nacional de arte contemporânea que neguim queria por federal!
Aí Cirilo foi lá e plantou uma bandeira do GDF lá em cima está aparecendo só uma parte branca...
O banco do brasil fica rosa de ciúmes!
Dia 25 agora vou meter um tabuleiro de xadrez bem perfumado aí e ocupar esta maloca!
Diga pro xico esquecer as chaves!
O alemão não gostou.
Só não ande muito próximo à linha de fora do passeio de dentro pode bater a cabeça na laje...
Acho que nem toda a ironia possível nesta língua transformaria este museu numa biblioteca demonstrativa!
Cine Brasília.
Beirute.
Concha Acústica.
Autódromo.
Parque Da Cidade.
Água Mineral.
Olhos D'água.
Velódromo.
Foods.
Torre.
Ermida.
Gilberto.
Dom Bosco.
UNB.
C.O.
Colina.
UDF.
Leonardo.
Corpo Diplomático.
C.D.
Candanga.
Núcleo.
Solar.

Inscrição no meu seu museu

Um copo d'água pro meu curador!
Manda dez aí depois te dou sem!
Li um conto ontem do Saramago pra minha mulher ela disse que ele sabe enrolar um!
Esta camisa cinza combinou muito bem com os seus cabelos!
Desfoquei a hélice à direita pra ver se te lembra algo do meu helicóptero ou folhas que voam alinhadas...
Terra mesa horizonte parede vertical do copo quer engolir sua cabeça!
Uma matinha no seu ombro-direito!
No monte de cobras das suas mãos vejo muitos rabos-unhas, mas apenas uma cabeça com ondas...
Cobra-cachorro?
Só coloquei rugas no copo!
Que cabelo da hora!
Não sabia que você tinha unha no nariz!
Só levo o burro de pau se você andar nele primeiro aqui em casa e não cair no meu jardim...
O funcionário público padrão teria que transplantar...
Aí Ti Baji não posso ocupar com este poste imagem do texto?  

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A prosa não está de acordo com a imagem?

Não abandone sua bicicleta na calçada que alguém pode passar socorra com a bicicleta do lado meu estilo-bicicleta são todos os modelos de todas as marcas deixa eu andar nesta aí ainda resultado daquele acidente que ninguém falou nada quem ficou com a bicicleta do meu pai depois do acidente junto com peças e um par de rodas sobressalentes além é claro com a coleção de camisas e bermudas sapatilhas e todo o aparato ciclístico meias ferramentas e tudo que o campeão  de 44 anos sabia quem não quis tocar mais no assunto desculpem-me meus caros desconhecidos se misturo minha história com as histórias suas mas quem sofreu a dor deve ter passe-livre pra reagir de acordo com suas conveniências da minha parte apenas a impossibilidade de penetrar mais ainda no meu particular no meu mito de mim mesmo ou o mito atribuído a mim por um dos críticos mas é dor de falta paterna ou sei lá se outra lanterna iluminará um HOMEM na praça ou mesmo a caverna com outra ossada sombras silhuetas vinhetas borrão de pavio de vela esfumar...       

Pode ser este retrato do meu Funcionário Público Padrão?

O texto é uma irresponsabilidade minha? 
Uma performance da palavra acabou de lavrar agora em escritura do seu sua carta de resposta nenhuma pergunta foi enviada quantos não passaram da dúvida os poucos além viveram melhor ou souberam morrer?
Deste outro lado agora e podemos finalizar o balão mexerica...
As vezes me pego falando com o outro e ouço a sua voz e me surpreendendo então comigo mesmo tenho todos os clichês das explicações cotidianas onde nos incluímos: uma conversa de fortificações.
O clichê nunca saiu da moda, de se vestir, costura, apesar das vírgulas, e.
Diante das vozes das grandes reuniões a sua que passa também cuspindo palavras pode dizer: é, mas aqui também!
O peso psicológico da máscara desvia o mal?
Depois de tantas tentativas de conexões uma arrancada à pé não é nada.
Se não temos bons fabricantes de bicicletas, ligar com um pau pedaços baratos encontrados no lixo, não é uma má idéia, afinal o burro é de pau mesmo, mas amarra os garfos, dispensa relação, acrescenta mais uma roda dianteira na traseira do monociclo banco guidão, e está resolvida a ocupação?
 

domingo, 13 de outubro de 2013

Não entendo quase nada de aquário

O som ao redor nos conhecemos de cor e salteado o filme de qualquer multiplicação urbana invasões e ocupações mil todos os coronéis nadaram na maré alta na noite dos tubarões com placas ou sem e sempre foram péssimos nas relações com seus empregados com educação ou não aquele que fala com qualquer um pensando que do outro lado está um ser inferior parece não acreditar na força do fraco apesar do susto quanto às analogias cinematográficas ou o inter-texto do cinema este talvez me escape também nunca lutei para segurá-lo nestes 55 anos pelo menos 80 por cento dos dias vi um filme mas não sei contar quantos fotografias vi todos os dias somadas com as dos filmes todo dia todo sono a maioria das minhas imagens não são móveis.
   

A letra do meu curador predileto


Você já viu uma receita-médica de cabeça para baixo?
Chega na farmina e avia!
E o "H"? 
Se a pintura for cirúrgica entra, mesmo fora do tema!
Porquê o óbvio não?
Como se dissesse: só ocupa quem escolhe o único caminho?
Quando ocupo me levo por inteiro, e se a curadoria é dos artistas, bem que poderia haver um silêncio no discurso, ou a rede desamarrando onde o público pudesse escolher os fios e cada um montar sua trama...
Estou ficando velho e você cada dia mais novo?
Sim a justiça do artista pode ser exercida mas...
O carinha chegou disse vim vou e pronto!
Ele não é filho dela?
O segurança me chamou de coronel, porra, cadê o Manuel?
Participei de uma meia dúzia de reuniões, quando fui pensando enfrentar só uma, mas, como foi bom!
Obrigado Zezinho!

sábado, 12 de outubro de 2013

A quantidade de papeis de um dia na esplanada dá pra empacotar a catedral!


Quem passa e deixa linha vermelha?
Teu teu dizeu que o museu é seu?
Olha como aquela toga branca dança!
As torres, que de gêmeas não têm nada pendem para ela!
Se o ministerio não atrapalhasse rolaria um clima?
Olha oh do tema contexto não podemos descartar o óbvio pois sem até o óbvio o quê será da maioria?
Ocupo a língua, ou nem sou visto nas entrelinhas?
Se embrulhássemos a catedral num pacote quadrado diríamos que é em protesto por tanta reforma?
Pedacinhos de luz.
Sim, realmente a maloca é maior que oca,  mas fica tranqüilo que a tribo é mansa!
Não corra com a câmera enquanto fala comigo!
Você não gosta de falar de máquinas?
A noite é maior!

Quando você for caminhar onde não tem acostamento melhor não ir dois à dois no paralelo...


Leia no asfalto.
Meu caminho da roça.
Aquelas duas acertaram o passo?
Olha o quanto tem ferrugem no poste!
De tanto o cara subir pra pregar cartaz?
O primeiro de cabeça baixa vai tropeçar?
Vai me dizer que você queria ser aquele que levou o violão?
Já pulei desta mureta no córrego.
Se o museu é meu nada melhor que o meu funcionário padrão com sua cara de paisagem?
Com o paletó marrom de serviço e de saída!
A gravata escorrendo tinta política
pelo chão de vidro colorido cabeça de vento chapéu de bambolê enraiado o cão aos seus pés as vísceras de cera de fora coração aberto pronto pra voar sem sair do lugar.
Ocupando qualquer espaço.   

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

_Minha Hooligan exposta lá no Italiano!


Vamos falar de ASA NORTE?

O Catraca colou no poste mas está namorando mesmo é um passarinho que vocês não conseguem ver pois está camuflado este bloco é militar quem plantou estas árvores as bicicletas de plástico que aquele daquele dia conseguiu com o artista para por embaixo do bloco já chegaram a loja que estão reformando ali na frente onde está aquele entulho mudou de dono e o caminhão bateu veio ver a luz ou o esgoto que porra de caminhão é aquele será que veio cortar árvores eu gostava de ver o mestre WU terminar com o Tai Chi e sair limpando o terreno baldio enquanto eu e Gisnei fazíamos as perguntas querendo saber tudo sobre a arte marcial e depois trinta anos depois eu lendo minhas coisas para o mestre no seu aniversário de oitenta anos logo depois da palestra que seu filho médico formado pela UNB deu misturando oriente e ocidente enquanto WU cochilava entrecortado por uma rizadinha sutil quando eu me voltava dando um confere de acordo com as questões colocadas por seu filho...    

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

_Meu livro branco fica assim lá na Commute!


Eu minha filha e meu neto estamos jogando xadrez de vez em quando perco pra minha filha e meu neto já conseguiu dois empates...

Eu não preciso de fotografia pra escrever em cima apenas posto todos os dias com imagens desde de que um destes que se consideram dono da coisa disse mal dos textos com imagens disse ridículo disse ser mais fracos aí então falei aí vou nessa então eu não tenho medo de não ser lido pois sei que sou e não tenho mais a dúvida mas ela me foi necessária acho romântico também Thelma aqueles que se dizem sérios e que estão salvando a coisa aqueles que não querem que chamamos qualquer coisa de coisa por pensarem que a coisa maior é  melhor ou mais coisas coisa nenhuma já ouvi de interromper ali naquele instante pois eu sabia que assim que virasse as costas a coisa ia crescer de novo como barbas e outros fios os outros que não tomam sol e não precisam de poda estes seriam fios mais sensíveis se ficássemos nus por aí precisaríamos de tosa não sei mas sei e sempre soube que é como qualquer outra coisa qualquer coisa mesmo aquilo que não provarei por já ter acabado um futuro e um passado que me escapam e um presente que dou pra qualquer um.
  

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Secando, em cima do meu pé de treze gatinhos...

Se precisasse apenas de disposição para fazer todo dia no mesmo horário eu seria campeão mundial mas ainda é necessário o desenho e a construção
bem feitos e específicos além dos cuidados com a aceleração progressiva desde o tempo ideal uma outra cartilha além do manual de fabricação especificações técnicas geometria resistência das articulações capacidade auto-limpante somos tão perfeitos que não chegamos com o manual de manutenção apenas improvisações caseiras como alimentos de acordo com  sentimentos e não apenas o combustível certo para o melhor desempenho te alimentam de guerra e querem paz ensinam fraquezas e pedem força o ser que querem humano é treinado desde pequeno para não confiar nem na mãe que diz come direito quando ela mesma come errado toda hora na sua frente cobra uma crença no invisível pede cuidado com o risco que não correu te ensina ter medo daquilo que não existe assim como amar o impossível e aqueles que sabem disto ainda assim levantam com o que podem e tentam deixar isto melhor construindo uma outra vida para si mesmos tão perdidos quanto os perdidos evitam lesar mais alguém com percurso suficiente de uma hora assim como com os demais exercícios...     

Vai demorar uns oito dias pra secar no tempo


A arte é igual xadrez tem crítico e analista dizendo qual o melhor lance mas  pra ganhar do número um nenhum vi muitos que passaram para o outro lado e já nem se lembram mais como é criar uma peça mas vivem confortavelmente as custas dos artistas que desembolsam em projetos suas quantias pedidas para que sejam aprovados espera aí mano no xadrez quem joga melhor ganha na arte as vezes quem joga melhor vai pro banco ou é apenas um gregário bem pago fazendo seu trabalho para manter a camisa amarela ou rosa ou vermelha ainda vamos seguir nestas analogias ou vocês apresentam outras mais interessantes vamos comparar a arte ao ir e vir quem é mais artista aquele que sabe entrar e sabe sair ou aqueles que nunca entraram e nem nunca saíram respondam ainda já amanheceu em concordância comigo será que estas orelhas pretas espanholas vão servir de guiador pro meu Burro-De-Pau será que se ganhar o nome de Touro-De-Pau eu ganho um PICASSO?  

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Uma simples casa brasileira



O brancos escaparam do cozimento.
A comida dos cachorros.
Ela disse que coloca até alho-poró.
Quase sempre é a janta.
E dá pra quem chegar.
Se não fosse os hormônios que aplicam nos frangos...
No bar eu comia qualquer coisa.
Antes vou pintar um terceiro guião.
Já pintei um hoje antes do almoço.
Depois de pedalar.
A palavra pedalar faz sentido neste lar.
Mas, hoje ela só andou com os cães.
E fomos até a EMATER em busca de socorro para o pé de limão.
Que depois da consulta já levou um banho de cobre.
E terça feira vai ser consultado pessoalmente, hoje o técnico só viu um galho seu.
No café da tarde comemos um bolo de fubá que ela fez nós dois e os dois Paulos. 
Sim, ouvimos Edu Lobo! 

Luar, coloquei pra secar!































































































































































































































































































































































Agradar me interessa quando vamos nadar passe o seu pastor pra cá antes do louco entrar olha aquele de cima como tem uma cara quadrada de dizer palavra exata de cabeça pra baixo picolé de luz negra no guidon vamos por cima hoje Zé e na contra mão isto não é lugar de andar de bicicleta irmão na pedestre-via na ciclovia bundões alinhados igual a barreira do vasco segundo Santana e abono e dou os créditos da barreira pois a foto o guidon e o telhado estes são meus assim como a fita que troquei com o Stênio está tudo certo podemos descer e por o pau pra rodar Barja tocou Cirilo convidou mas e se o semi-círculo fechar sem a pergunta: com quantos pauzinhos se come um sushi?
Um monociclo um guidon uma roda um garfo dianteiro um banco um pau: cavalo! 
E
Ainda depois quando talvez quem sabe quando a lua iluminar outras peças que não estas eu possa servir em outra praça.