terça-feira, 31 de março de 2009

na falta de você, vai ocê mesmo!

eu preciso contar uma estória para uma linda criança bem educada só não sei como começar elas não importam parecem perceber nossa melhor intenção e aprendem também a tirar do nada imagens inesquecíveis quando na tentativa de uma analogia com seus dedinhos erguidos frisam com toda a convicção como se dissessem é história a nossa estória ou já aprendi a mentir também vovô e narram com seus elementos a ação do estímulo mais usado até então morte ao dragão a serpente ao bicho papão assim como rodar peão empinar papagaio soltar balão e o politicamente hoje incorreto matar passarinhos esticam suas borrachas e enxergam através da fresta da forquilha o alvo inocente mosca náusea repetição imposta por nosso imperador bio-psico-social então conto: um dia o vovô quando era pequeno como você viu uma tartaruguinha no quintal e foi brincar com a tartaruguinha e ela escondeu a cabeça dentro do seu casco o seu vovô então esperou um pouco na sombra até que a tartaruguinha colocasse de novo a cabecinha para fora e quando a tartaruguinha pois novamente a cabecinha de fora o seu vovô pequenininho falou bem baixinho dona tartaruguinha eu quero conversar com a senhora e a tartaruguinha falou os homens não me ensinaram a conversar ainda por isto quando se aproximam escondo minha cabecinha pois os homens quando não entendem aquilo que falamos ou jogam pedras ou dizem ser aquilo que não somos o seu vovozinho então depois disto nunca mais se aproximou muito das tartaruguinhas deixando elas com suas cabecinhas de fora pastando por aí. e o neto diz: agora é minha vez: quando eu era grande como você vovô...

isto, ri cidades...

...eu fui batizado aqui nesta capela de são miguel arcanjo em são miguel paulista agora dita restaurada mas ela não tinha alvenaria e sim toras lado a lado de pau brasil será que preservaram isto por dentro ela é de 1600 e foi feita pelos índios??? e nasci bem ao lado no pronto socorro...

hi-fi

do tamanho do beiço duma pulga
a extinta, digo distinta, pica do mateus
unidade de medida

amanhã é primeiro?

liga.
Abril!
desliga.

mas nem molhei

mostrar tudo.
nunca!
montar outro.

duas bicicletas e um quadrado

balão
bola
canção

ATENCION!

verifique se a voltagem de seu amigo está de acordo com a sua.

NA TOCA DO GAMBÁ

mininus, eu vi,
vocês indu imbora,
e o moacir indu durmí.

segunda-feira, 30 de março de 2009

A FORÇA DA ESTAMPARIA NA DECORAÇÃO

Para eles, o tempo parece não parar: você nunca assistiu a uma transmissão assim na Internet. Aliás, você nunca assistiu a uma transmissão assim em lugar nenhum. Não vai ser moleza. Cabeça a cabeça. Redutos tradicionais de "velhinhos". Além de oxigénio, aqui vamos produzir conhecimento. Exclusivo espiões fora de controle. Hugo Chaves aprofunda sua ditadura. Qual é a origem dos perfumes exclusivos? CONVITE: o vicie-presidente do PMDB Nacional, Joaquim Roriz, tem a Honra de convidá-lo(a) para a inauguração de seu escritório político. Dia 02 de abril de 2009-17h
Sector de Indústrias e Abastecimento-SIA
Trecho 03/04, lote 325/335
Edifício Auto Brasil- 1°andar. EU NASCI POBRE. FUI CRIADO SEM PAI. FUI PEDREIRO. FUI SORVETEIRO. EU ANDAVA NAS RUAS E AS PESSOAS MUDAVAM DE CALÇADA. EU ME CONVERTI AO ISLAMISMO NUM PAÍS CATÓLICO. ESCOLHI O SALTO TRIPLO NA TERRA DO FUTEBOL. EU PODIA TER DESISTIDO. PARE DE ARRUMAR DESCULPAS: JUST DO IT.
ao corredor as batatas muita gente já experimentou e aprovou. e você? conselhos para quem busca alta performance siga o líder. o mundo de viagem e turismo todos os países de todo o mundo. com sorriso e preço atraente ele quer ser popular. por aí. depilar dia sim dia não corte esse mal pela raiz: santo tubérculo! prepare-se para fazer bonito nem que seja para não destoar da paisagem.
Está com cara de paisagem?
É que a ironia é minha figura de linguagem preferida.

de cabeça pra baixo

Fawcett: ceyber-pune
Pena: Suportes
Causo: Book

domingo, 29 de março de 2009

sport book

Estou de volta

Estava ausente das imagens

Este dizer com lentes de contacto

Esta película filtrou a pior luz

Estar em casa significa quintal

Estando na base assumo o abdômen

Esperei o tempo que foi necessário

Escapuli tanto que não me viram entrar

Esporas artificiais calcei sem rinha

Espaço conquista tempo espera

Esporte volta giro iludi passou

Escorrer bicicletar caminhante nadar

Encabulado com o meu nado Dara Torres pedalo Jeannie Longo cavalgo Hiroshi Hoketsu e atiro Oscar Swahn no caminho que traço.

sábado, 28 de março de 2009

vós erráreis

.erra uma vez na era errada a hera crescendo na casa abandonada errou quem quis reformá-la erre você também nesta errata errar faz parte deste abandono errando vamos vencer o certo que só ele pode narrar era uma vez o erro sem errado já era diz o neto deste errante certas regras precisam de reformas mas a casa coberta por hera tem quintal tomado de ficas e não fico dentro deste emaranhado de ficus carica queria exclamar o carioca antes do cientista cismando a construção errónea arar agora a terra revolver as raízes num ato de contrição sem magoar a criança que queria sim ouvir o era uma vez a história erra.

METONA

TEM UM DITANDO LÁ DE BRASÍLIA, ANOTEM.

PRÉ-DITADO

Estou escrevendo um português tão correto, que o c do meu reto está expelindo volume de capa dura com lombada doirada em ouro da côrte.

VAMOS AO PARQUE?

O chefe um dia dá a mim
falta oxigénio na cabeça.

Carmen Miranda: 100.
Machado: 100.
Roberta Miranda: 0%.


..."Bento fez anos
E para almoçar me convidou
Me disse que ia matar um cabrito
Onde tem cabrito eu vou (ora se vou)..."(G.P.).

A patativa do assa ré fica no meu fio derramando rimas do seu urinado.


Rei Momo

rainha moma

Rei negro


Uma esperança galgo pernalonga no vidro transparente vejo seu fundo ventosas nas seis patas antenas tesoura em forma de boca três olhos uni córneo asas para voo depois do salto.


Gato de Botas

Gata Borralheira

Gato Félix.





Mapear os limites

- Ara mâc, so d soda tu ped missão sem missionários,visão cega do contrário da filosofia, dos valores nunca pesados antes da carga, par lamento revisto na visita sem guia por todos os buracos do palácio: estendo o tecido rede de respirar fora dos peixes, sem gratificação maior que expor os personagens deste emaranhado de passantes...

ula lá lá

Aul, Aul, Aul...
Uivaram até o fim,
sem nunca ela ouvir.

3x4, C-41.

...hoje descobri que pagam mal aos mecânicos de elevadores talvez por isto a maior paranóia dentro dos mesmos vir daqueles que ocupam cargos de dirigentes não os ascensoristas. Avião, que diabos de elevação é esta?
Entre eu e você, existe eu, existe você, e existe você e eu: é só escolher!
Caso não queiram ocupar este espaço com leis da física, podem recorrer ao químico inglês ILFORD, com emulsão da mesma marca, e um bom laboratorista. Vaõ ter uma boa gama de cinzas, do branco ao preto.

sexta-feira, 27 de março de 2009

água de março

...então é ficar sem vergonha olhar o caos nas portarias e corredores e fazer de conta que é um trabalho sério ouvir as piadinhas dos chefinhos e dar rizadinhas zoem bundistas na sala disputar uma máquina com os jogadores de paciência ter uma campanha sempre pronta para postos e posições bem parecido com aqueles escritores que querem ser amigos de outros escritores para que estes possam ir em seus lançamentos vandinho até me perguntou lá da NASA e aí como vai os lançamentos ou nas corridas de bicicleta onde o público é sempre o mesmo ex-ciclistas parentes dos ciclistas amigos dos ciclistas e nas exposições de cães donos de determinadas raças vendedores de ração amigos do juiz apresentadores do sempre macacos país de macacos mundo dos macacos planeta dos macacos será que se o Fred não tivesse dito "procurei grandes homens e encontrei apenas o macaco do ideal deles" teria eu visto as macaquices os acentos a pontuação não gostam pensam não gostar de ler mas lêem sim o que seus filtros filtram do caos querem todas as direcções todas as diversões os títulos dar conselhos sem o fazer sem o se construir elaborar leis fora das suas leis amar dizem que amam sofrem com a dor dos outros na defesa permanente querem ensinar o que não sabem dar pi tacos através de cus paradas televisivas passam os olhos no jornal ecos tendenciosos e se sentem informados por jornalistas ali colocados assim como eles através de apadrinhamentos jornalistas que não tiveram tempo para a leitura nem para a reflexão e aqueles que compram livros e mais livros sonham com a biblioteca do congresso dos estados unidos e nunca tiveram tempo para ler pois precisam trabalhar ocupar cargos de confiança chegam em casa precisam cuidar dos desvios da pseuda família aí aos francos e Barrancos passam os olhos nos livros que lhes disseram serem os bambus e repetem com pó de arroz aquilo que julgam verdades intocáveis mas estão prontos pra desarmar com seus clichés qualquer um tanto de um lado como de outro colecção de cacos falo fonia cheio de fala mala que também vira jacaré : acho que vou mudar o personagem.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Ince

no bosque da constituinte tocos de concreto amarelos-ouro amarelos-laranja escrito ALTA-TENSÂO.

"... eu estava jogando 21..."

grupo: como cantiga de sapo.
chic: anedota do hoje.
lero: fala interior, violar.
tirar: enrolar mais que o outro.
sempre: sem pré-requisitos.
nunca: por trás da sua nuca.
chavasca: chá com a racha do vasco.
menino: produto com destino certo.
menina: adulta diversão perversa.
cão: diabolo dançando na corda do dono.
gato: extra terrestre que não sabe o caminho de volta.
pessoas: bichos programados pela mídia.
galinha: desconfiança ciscando o olhar.
bento: agente que faz.
jeito: piano do clodovil.
capitão: arroz e feijão amassados com pontas de dedos cariocas.
cobra: qualquer adereço da bailarina.
ligação: tudo que separa.
amor: romã de roma que faz explodir os estilhaços da granada. paixão: variação de folguedos.
vencer: perder o que não ganhou.
calar: aqui e no lar.

quarta-feira, 25 de março de 2009

+ CONSTRUÇÃO ERRÔNEA -

...PITAS PEDRAS ORNAMENTAM LATERAL DOS VIDROS FUMES CONCRETO ARMA SUBMARINO AMARELO LAJE PI LASTRAS GRADE VIVEIRO DE CARROS DOS PARLAMENTARES NARRA O ANALFABETO EM BAIXO DAS GRANDES ÁRVORES DIVISA DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO GAIOLA DE QUADRADINHOS EMOLDURADOS DE BRANCO ENTRE UM ESTACIONAMENTO E OUTRO FEIRA MARMITAS BISCOITOS AMBULANTES LAVADORES E OUTRAS MOSCAS QUEREM POUSAR NO CARTÃO POSTAL LAMBE-LAMBE O BOLO DE NOIVA RELACIONAMENTO INTERNACIONAL TORTERIA VILA CHOCOLATE MANDA O RELATÓRIO DE FUNCIONÁRIOS NOME RG ENDEREÇO SILVAS CÓDIGOS DE BARRA CEILÂNDIA JARDIM INGÁ SANTA MARIA NORTE TAGUATINGA NORTE SÃO SEBASTIÃO SAMAMBAIA SUL CIDADE OCIDENTAL DIGUINÉIA 02 NOVA COLINA -SOBRADINHO SOBRADINHO 2 VILA BASEVI-SOBRADINHO SETOR"O" CEILÂNDIA VILA BASEVI-LAGO OESTE -SOBRADINHO GUARÁ 1 PEDREGAL JARDIM INGÁ GO ANHANGUERA -VALPARAÍSO 2 PLANALTINA-DF VALPARAÍSO - GO ITAPOÃ-PARANOÁ SANTA MARIA DF MAIS UM CABIDE NA DIRETORIA DO SENADO DENUNCIOU ANTES DE MORRER DAQUI NÃO SAIO PF PERSEGUE O RASTRO DA MÁFIA RUSSA VOO DA ALEGRIA ABORTADO PELO BOM SENSO EMPREGOS SOBREVIVEM À CRISE NO DF ELAS CORRERÃO REFORÇO NA EDUCAÇÃO INFANTIL DO DF 50 ANOS DE MUITAS EMOÇÕES OBAMA VAI PAGAR MICOS DOS BANCOS ATÉ SANGUE PODERÁ SER FABRICADO CLASSIFICADOS GRITA GERAL ENTRE PEDREGULHÕES PONTAS DE CIGARROS ARREMESSADAS DE TODOS OS ANDARES PEQUENOS ARBUSTOS NÃO PODEM SER ERVAS DANINHAS UM VENTO NA PERSIANA VERDE O MOLHO DE CHAVES NÃO FOI ENCONTRADO TÃO POUCO A IDENTIDADE...

VIADUTO/

oI
Oi
OI

terça-feira, 24 de março de 2009

só num jato

webjet
jetbag
bento jet

prova de natação

...ele é um velho bom que faz comida para todos o tempo inteiro o fogão a lenha ligado sem secar água no feijão e as minas gerais disponíveis ouro file ao dente doce de buriti fazendas sombras ribeiro limpo pra salim nenhum meter a ripa confundir talento com tá rápido ou ou ou subir a serra do indaiazinho atrás da mulher ouvindo a catraca cantar música do corpo pães no tabuleiro fotogramas laterais pele molhada por kilometros girados souplesse desenvoltura em duas rodas as tripas negras no chão mineiro escape herdado de papai paulo que foi pedrinho depois quis ser antonio ou getulio já sem o mesmo êxito sem pai sem mãe com as tias as primas os avós os netos os passarinhos eterno brincar de ficar já ficava antes do ficar recente jogando finca no caminho da escola cabulando aula no rio córrego lagoa degustando a pipoca da chinesa com molho agridoce em frente ao dom pedro são miguel antes também de qualquer migué roubando com as mãos do amigo no mercado municipal azeitonas pretas salsichas alemãs tinta nanquim até a ratoeira bater e pegar a mão dentro da vitrine armadilha do dono japônes e eu ausente cabulando o cabular ficando na aula de basquete sem tabela sem sexta as mãos recebendo a bola apenas quando cai dentro dos limites impostos pelo professor em forma bronzeado improvisando a quadra com o prazer de ensinar e de volta a cozinha do senhor sou sempre servo bem servido que volta a novas pastagens...

segunda-feira, 23 de março de 2009

CUIDADO, FRÁGIL!

Mestre shaolin escreve em aço: jetbag!

segunda-intenção-feira

olha a globo começou a falar dos amigos virtuais dos estudos virtuais que a Internet está destruindo a cultura o trabalho os relacionamentos citou um estudioso norte americano vi na televisão do trabalho ligada como símbolo de informação cultura até conhecimento dizem que a menina que estava confinada em salinha de diretoria passada quis vir pra portaria passar por experiência nova respirar a falação do entrar sair perigos de quem tem visão de raio-x e sabe da cliptonita verde pensar do tapete salão lobista cash use para transformar o seu link de título em um site.

domingo, 22 de março de 2009

super ordem ao grupo












:


ordem Lepidoptera

super-família Papilionoidea

grupo Rhopalocera.

meia-risca-hífen

pita-tanino
buriti-água
gaiola-pássaro

algumas notas

tinha sim um falar diferente todos sabiam e ninguém mais nem ligava o carregador cinza era Jethro Tull aqualung("

Sentado em um banco no parque
Espiando as garotinhas com segundas intenções
Meleca escorrendo pelo seu nariz
Dedos engordurados lambuzando as roupas velhas
Secando no sol frio
Observando enquanto as calcinhas de rufos correm
Se sentindo como um pato morto
Cuspindo pedaços da sua sorte arruinada

Sol com raios frios
Um velho que perambula solitário
Passando o tempo
O único meio que ele conhece
A perna dói tanto
Enquanto se agacha para pegar um resto de lanche
Ele vai até o pântano
E esquenta seus pés

Sentindo-se sozinho
O exército está pronto para a cavalgada
Salvação à la estilo e uma xícara de chá
Aqualung meu amigo
Não comece a ficar preocupado
Você pobre velho sodomita, veja, sou apenas eu
Você ainda se recorda
A geada nebulosa de dezembro
Quando o gelo que
Agarra em sua barba
Grita de agonia
E você apanha seus últimos suspiros sacolejando
Com sons de mergulhador do fundo do mar
E as flores florescem como a
Loucura na primavera")

levando na flauta fazendo um quatro aí que eu quero ver dançando barba e bigode sem decoração pelos pubianos nas orelhas e buracos do nariz ele mental da natureza velador silencioso do universo domingo é dia de trabalhar jogue a bermuda vermelha o chinelo de dedo uma camiseta preta e go go go acabarás cruzando o pórtico de chegada...

sábado, 21 de março de 2009

...pequena pernada até a esquina...


...na idade mais nova percebi como brincavam os adultos vi o teatro improvisado de cus paradas anteriores seus troféus que ganhei já no primeiro ano de escola com arte bambu transformado em coqueiro ofereci e em troca formalidades o troféu foi pra poeira lugar de origem de toda a história desta dita humanidade gostava dos olhos do marcelino pão e vinho que dizia mais que a película aos meus olhos ainda abertos na digitalizada fotografia do colégio do jardim helena minha franja com frestas meus dedos atentos ao movimento institucional apontam vou fazer olhem no orkut confiram a atenção da criança bem comportada apesar de vocês nunca me enganaram mais que o necessário ao meu brinquedo sei da pergunta nascem prontos mas não é bem assim existe um traje to anterior da barriga até ali com fogo separação álcool vermes tosse comprida acidentes tragédias que marcam a criança que passa então a prestar atenção em como escapar do mesmo dou o serviço sabendo que de nada adianta pois a cartilha que usam para enquadrar conheço de cor e salteada fiz aviãozinho com ela e divirto-me com todos sou boa cia ltda ao colóquio vou levar um doce de presente pro chefe o meu primeiro na dom vital transportes ganhou um canário da terra na gaiola que pedi ao sogro ribeiro levei de ónibus das minas gerais até sampa sei ser patético quando me convém sabe tudo posso me travestir ao gosto do freguês e é isto mesmo vão ouvir ver ler falar calar estando ao meu lado tudo é possível pois quando não sei escuto dou o devido valor e não digam valor simbólico pois todo e qualquer valor é simbólico o animal os folguêdos deixei no bar as interpretações sensacionalistas conceitos de amarrar conceitos de transformar toupeiras em doutores vestindo ternos de defuntos ambulantes vagando nesta américa do sul doidos por cargos por títulos para poderem dizer aos seus eu sou isto fiz aquilo e a merda toda de sempre identificam os coronéis e não percebem quando estão coronéis querem modelos de tudo receitinhas virar intelectuais institucionais chapas brancas do ir e vir viram sabidinhos da noite para o dia são viajados conhecem grandes homens notáveis passam ter a melhor ideia dentro do cargo admiram livros poemas obras de arte são humanos perdoam até oram aos seus deuses e as vezes confundem tanto que ficam falando de boca cheia jogando comida e saliva nos seus ouvintes atentos acham que suas casas são os melhores lugares do mundo quando não se entendem nem com os que ali moram as suas custas mal resolvidos diria um dos coleguinhas estou emocionado com a aventura por vocês proporcionada tanto que vou ouvir o gonzaguinha dizer do seu tio lá no céu amigo do homem em cima de vocês porém o que foi feito do meu olhar quem encontrar ofereçam em transplante antes do tambor parar...

sexta-feira, 20 de março de 2009

INDIVIDUALISMO
PRETO
CLARA
antropocentrismo
nhenhenhém
evangeliário
PINDORAMA
INDORAMAP
NDORAMAPI
DORAMAPIN
ORAMAPIND
RAMAPINDO
AMAPINDOR
MAPINDORA
APINDORAM
INFINITO
INVADI
PASSAT
BRANCO
BRAND
PODE
JABUTI
JANOT

O ESPANTALHO FELIZ


o BICHINHO da MAÇÃ
A bichinha DA goiaba
o BESOURO da ROSA
A árvore DE tico

TABULETA


Pequi
Pinha
Caqui

69&96

MEIA PALAVRA LEIA
ARE LAVRA ERA
AMEIA À MEIA
MEU PÃ DE NINHO
OVO MOO OVO

FÁ RUDE, SOL MAIOR?

Ver é rever?
Um é Mu?
Ter é nada?
Ar é Rá?
Dar é tirar?
Só é Oz?

o 12 é o primeiro reserva?

o corte separa filho de mãe?
a cor enxerga dentro?
o ser é rês?
a rês será?
o espaço tem tempo?
a nave ainda voa?
o voo aterra ?
a vaca é viciada?
ao cão o latim?
ao gato a mitologia?
aos pombos soa migalhas?

propagando pra ver

Apenas um gesto, as portas se abrem: o aço entra. use minas de bambu, e verás novamente a nua porcelana correr ardendo em chamas,não as suas velas ao vento, mas a mais dura chama invisível. Voar é simples: webjet!
Nas penas canudos de ar, sustentam este voo, em hélice o bico molhado de palavras, giram faz girar as passagens, bilhetinho azul que optei por puro desassossego, sem piar a piada salta cerca arame farpado natural limites para aqueles que não querem se arranhar toca ou vai tocar o da mãe antes de édipo.
Aerodinâmica esgarça no tubo, pés curvam unhas: desenhando a trajetória. Todas as línguas lambem qualquer linguagem, os espaços os tempos, no mesmo tabuleiro de 64 casas, seu ponteiro caiu vermelho, um aperto de mão e sairemos pela mesma porta, cabeças erguidas, olhos calmos, somos os projéteis que não passaram nas raias das suas armas...

quinta-feira, 19 de março de 2009

quem pergunta interroga?

aquela árvore é alegre ou triste?
qual a marca do amortecedor do grilo?
libélula tem brevê?
a estrela cadente sabe onde cai?
já viu sapo conversando com rã?
mariposas giram em torno do sol?
a mesa precisa de cadeiras?
se os carros escolhessem seus donos...?
o erro procura o certo?
quantos mandamentos tem o dez?

adentro arquivologista

dentro do padrão
nossas referências
dentro do patrão

chapa 180309, 17:30-18:30


escrevi ontem hoje sem espaço entre um e outro passado a limpo libélula cavalo água doido enquanto houver água literatura estará limpando mesmo com água suja esfregue deixa rolar acalmar parar nunca enquanto corria ontem no fim de tarde vi a menina com pequena bolsa no pescoço me cumprimentou educadamente ela estava no fim da estrada de terra que leva ao jardim botânico entrada lateral para a escolinha ali dentro com aquela luz faço agora o frame deste negativo texto embora não tenha químico quando fiz a curva ela estava sentando ao lado de dois mais velhos de bermudas síntéticas ficaram ali em início de conversa fiz a curva a esquerda e invadi os gramados das mansões dom bosco aqueles fora das grades disponíveis ao meu par avia de treino macio no macio virei a direita lateralmente horto florestal trilha escalo até a ciclovia diminuo volto a andar depois de trinta e um minutos de oxigenação plena chego em casa com a noite fecho o obturador uma hora em b.

quarta-feira, 18 de março de 2009

tá ficando bão

?Curso de capacitação permanente é o que oferecem daqui uns dias vão oferecer realeza permanente com todos os atributos do rei não tem limites a apelação daqueles que querem tomar qualquer posicionamento não importando o lastro me lembro bem de um destes meninos que vendo uma vez na internet uma Ferrari sendo oferecida por mil dólares acreditou e queria que eu também comprasse uma tentei argumentar da impossibilidade e ele disse que eu estava perdendo a oportunidade não sei se ele perdeu o dinheiro mas nunca o vi de Ferrari ou coisa parecida querem o cruzeiro internacional Titanic são novelescos fanfarrões se vestem de personagens dos enlatados cinematográficos querem rir o tempo todo gozar o tempo todo se dar bem o tempo todo repetir a marmota o tempo todo e eu mais idiota ainda que todos eles quero o que será que quero concertá-los mostrar novos rumos lhes dar educação deste jeito que falo com toda esta dislexia ou apenas apontar sair do armário e me esparramar no convés pegar no timão do capitão tomar sol até virar camarão beber e comer até inchar falar todas as merdas tirar retratinho com flash e mostrar pros outros olha eu aqui estou de verde cheguei sou o rei do asfalto tenho uma coleção disto e daquilo sei me divertir aproveito todo o meu tempo sou formado em tudo fiz plástica com o Pitangui me amem falem bem de mim sou amigo de todos não queimo o filme de ninguém sei enganar minha mulher /?/?/?

auto-escala


...o homem da sala não quer sala pois já passou por muitas salas e não considera evolução os estágios de provas que não foram escolhidas o curinga não é fiel ao baralho com marcas de unhas sabe-se fora deste nunca foi homem de agenda e aquilo considerado pela maioria como cultura para ele apenas enchimento de linguiça de madames de autoridades duvidosas autenticidades dos que estão tentando manutenção do mesmo escala homem sala limpe o lixo visual retire a fofoca das fofas organize as falas fique de frente com a mesma intensidade usada quando quer ser destaque perante o público seu público de fazer rir suas pegadinhas seus trotes o homem da sala dança malabaris fora do cordão ele não quer privilégios nem regalias ele já estava muito antes de qualquer um indomável na feira desliza invisível ouvindo tudo vendo antes julgamentos e rótulos podes tentar sem êxito a sua maneira de se dar bem é por ele descartada foi ele quem descobriu a moral do escape e te dá o serviço deixa claro o lado das brancas pede licença corrige qualquer peça invasora e segue mesmo sem a estrela guia ou qualquer ponto cardeal as convenções dos homens apenas barrancos arrombados pelas águas...