terça-feira, 30 de setembro de 2014

_O lago é o nosso maior espelho-d`água!

Notícia.
Note, cia.
Não tecia...
Não te cia?
Tecer o cio do dia.
Pedras, água, barrancos, ponte, céu, e nuvens: raios!
Choveu!
Xô véu!
Eu-Você.
Virabrequim.
Anéis.
Biela.
..-...!
Pó visual.

Plantões

Sem Ser Mão.
Pé De Vela.
Cais Trás São.
Mono Lytro...
Meu Já Pão.
Insensibilidade!
San Sebastian.
Meu Til Saiu!
Críticos Respondendo Variedades.
Sem Ver Vão.
É preciso variar lá em cima mas nunca subiram lá...
Quebra Quero Quero Quebra.
Quebrador!
O último suspiro do cisne negro do espelho d`água do anexo um da câmara;;;
Era Setembro.
Barqueiro do bar.
Em qual margem você quer ficar?
Escolham seus lados de preferências!
Hoje o bêbado vai dormir no vizinho.
Rio Paraguay.
Rincham muitos cavalos latidos por cachorros azuis.
Contra Bando.
Contra Xeque.
Contra Regra.
Command c
Command v
Espera aí que vou dar uma olhada no espelho!  

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

domingo, 28 de setembro de 2014

Fisgando Monumentos 2

A caixa-preta é isca pra arrebentar boca de crítico-peixe!
Utopia-de-estado-leitor.
Qualquer tipo é fonte de texto-amador!
Modificação Dos Contrastes...
Salto tupinikim!
Formigas-de-um-ritual-de- transição...
Longa-exposição-alemã...
Pára-sol!
Filtros Graduados.
Tubos De Extensão...
Anéis Adaptadores!
Argus C3.
Luz de relâmpago sincronizada.
A paragem do movimento...
inclinados automaticamente a olhar!
Olho-anzol!
Tubarão Come Caixa Preta
Carpas Beijam
Bagre mama
Cará Dá Bandeira! 






_Encontre as caras!

sábado, 27 de setembro de 2014

Urubus Pretos sobre filtro azul


Percepção visual cores pretensão filtros sistematicamente refletir saborear fenômeno ver efeitos vista humana particular assunto leitor compreensão matéria limite essencial considerações teóricas leigo desnortear especial princípio mundo colorido rodeio cor céu azul branco vapor flor vermelha sol amarelo grama verde folhas cabelo preto moça branca vestido castanho rosa choque livro capa cinza adiante cor-objeto face-saúde pálida questão Rouge simulado artificial estado clara alegria escuro oposto plumagem bonita pelo feio avaliações inconscientes reparar intensidade impressionar objeto encanta não banalize luz fraca influente lâmpada opinião mudança claro escuro conhecer além noção concepção importância máxima dividir ambiente sem errar grupos abstraindo completamente tal fazer lembrar pessoa com trajes claros borboleta escura marrom violeta ideia costume frequentemente parece importante reconhecer exemplo lápis desenho diferenças nada cômodas ausência dois pontos identidade oval imagem olho rosto refletir sobre caso concreto sejam ilustrações não coloridas gravuras bico de pena quadros parecem exatos naturais graduações fotografia-cinema cópia seja sempre uma só objetos apresentados distinguir maior ou menor claridade sem dificultar compreensão artística árvore comum sombra projetada criança brincando tonalidades cinzentas sabendo existem realidades perfeitamente graduações profundo substituir falta cogitando filme digital existente base fenômeno sentir absoluto falta acontece contrário mal parece pouco real acontecendo isto porém filme comum prova fantasia sabe distinguir diversas tonalidades imaginá-las passo capaz corrigir reproduções objeto-visível fatores indispensáveis fonte qualidade superfície reflita raios emitidos reflexo completo parcialmente inúmeros absorvem partes sobre incidem apenas restos importante mas tarde preto absorve tudo branco reflete absolutamente carvão maneira neve pura recente não inteiramente pois cerca forma apenas pode ser considerada espectro deixando-se passar solar puro através vidro-prisma pode deixa lado entra sai completamente modificada mostrando arco íris experiência produzindo chamadas espectrais será completada por outra sobre mesma veremos novamente reunidas saindo uniforme deduzir chamadas simples sim compostas misturar em determinadas proporções compota deduções interessantes tiradas experimentalmente dirigindo projeções tela primeira luz-sangue segunda céu-lamento terceira verde-diversidade círculo-branco decompor óbvio componentes básicos primários propriedade causa outras apresentação químico-físicas matéria ciência dados explicações satisfatórias respeito parecendo portanto há apenas componentes percebidos vista corpos partes reflexos finalmente devido contido acontece porém mistura produz chamamos outros laranjas assim resumindo podemos dizer corpo reflete quase sobre parece nada chamamos decompõem outra é necessário ressaltar natureza completa tampouco reflexão rosa aproximações quantidades consideráveis contudo encobertas por outra luz saliente particular chapa fotográfica reage diferente registrando o humano também os mesmos nomes despercebidos pelo nosso órgão visual que vem ser parágrafos anteriores frequentemente expressão explicar termo parece-nos elétrica luar-de- magnésio examinando atento verificámos brancuras mesmas ligadas durante brilho distintamente sol-sangue fazenda artificial depois luz dia conforme ambos explicam-se fato idêntico diversas embora parecidas todas elas folha livro sempre branca funcionamento intelecto sabemos papel branco razão real ideal composta iguais acusando nenhuma tonalidade existente analogia meio-dia tom vez depende quantidade visto sempre resulta diferente ilumina atingido acontecerá neste caso simplesmente parecerá escrevemos letras examinadas câmara escura exemplo familiar amadores revelam negativos casa emulsões camadas ante-halos dissolve revelação nada extraordinário pode perceber solução reveladora corveta ligar profundamente corante dissolveu tornou visível destacando-se dissemos corpo palavras escritas desaparecem transparentes água incolor...           

Tanto na frente quanto nos fundos a casa apresenta arte-21

Onde leram eu, leiam vocês.
Quadro sujo com luz de cortinas vermelhas, clara-bóia dos fundos.
Vovô Sem Vergonha é filme- de-época?
Rebordosa de cocaína xinga amigos!
Grilo falante dá com a língua nos dentes!
Dicionário De Traços.
Elementos de ligações não tomam vermífugos!
Qual o medo que você quer por, do ridículo, ou da morte?
Mande um telegrama para o Alá De Pernas Bambas!
A Hipocrisia É Histórica!
H-Véi!
Pirilampo do perpasso...
Poste de cachorro urinar!
Te dizem onde estavam...
Pra Papuda Da Puta Que Te Pariu Papudo!
Meu Neto Disse Que Pó Royal É Palavrão. 



sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Luz Geométrica

Mordestes a maçã cara de índio?
Não foi pescar por causa de médico, cabulou o médico, e foi almoçar na Total Bike!
O pobre diabo não sabe o que é A Brincadeira?
A História vai te pregar uma peça!
Sombra nua quer pular a janela?
Laranja mecânico!
Depois deste calor vai chover muito?
Meu historiador quer corrigir a vizinhança!
Seu-semelhante é uma palavra?
Sol das 16:46!

Indeterminado

A ação-diária, apenas a superfície do texto.
Eu não me balançaria assim por isto!
Seu manual de modelos não atende a minha manutenção!
Me perco em trocas da coletividade!
Até na minha família há curadores-de-campanhas, ui que preguiça!
Quando saco a metranca-semiótica flutuo sobre a cidade!
Cidade-mercado.
Associações culturais pululam por aqui!
Afeições Morais: obrigações, divisão...
...cobiçável...
Aflito?
Vocabularistas!
(zinho sufixo designativo de pequenez)
(Erro de data) 
Modos-tempos-pessoas.
...constância de efeito...   

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

TJDF

Parido pelo comércio de resto apenas palavras no vazio atravessados locais exercitam em modelos antigos pelo buraco da fechadura por trilhos de um vagão de ouro quantos espinhos nos meus pneus gordos garoto manetes pra baixo ferem pintura de quadro ao remendar eu queria apenas tapar os furos saí arranhado e xingado ainda deu tempo de ver no arquivo N a dama do teatro dizer que prêmios são conchavos acordo de cavalheiros merecidos não merecidos justos injustos autorizados não-autorizados eu já sabia minha tia quando subi no podium a primeira vez vi lá de cima a basbaquice montada por faixa etária saber como faz e ficar no quase feito inacabado descarga sem o meu senso de humor estaríamos  todos mortos se é que não estamos meu reino por um homem disseram no passado hoje dizem: todos os reinos por minha pseudo-esperteza! 

Espelho De Fazer Bundão

Todos falando e nenhuma voz todos mostrando e nenhuma visão manda uma cusparada aí irmão escuta esta orelhada mano descartaremos as histórias de batalhas os dias de terror o drama ainda nos comove nos divertimos com a ação quanto à abstração esta virou cola de redes sociais a metafísica então vem em pacotes de uma semana internacionais formam filósofos em poucos dias o mercado bolha navegação rede galo das trevas americanizar abanar barricada afiar as garras renitência não ter direito à escolha roupagem natureza das idéias comunicadas quixotesco capricho de fantasia imaginária falaz envidraçar tremelicoso desentorpecer aprofundar em uma volta de mão nem tente um movimento pois o formigueiro está atento siga a estrela cadente vetor seta digital dardo clica aí Ó!    

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

_Aqui é o peixe que te pega!

Hoje espelho do JB.
Oh lugar pra dar peixe!
Biome.
Na flor da água!
Papyrus.
Olhos por todos os lados!
Pinheirais.
Contra-luz à cores! 
Descritivo.
Paisagem pelo buraco da agulha!
Diversidade.
Rã-pimenta com olhar severo!
Bagre-voador.
Ferrão!

Tesauro

Indo pescar pela ciclo via não pise na faixa vermelha rumo ao monumento JK Brasília é curva do seu Oscar acampamento do exército à direita martelo e foice à esquerda vara nas costas deixa escorrer linha na ponta olho de peixe dispara o meu caminhar diário de encarar necessidade de repetir com a freqüência satisfatória sal à gosto já estamos no fim de setembro duas chuvas já peguei nesta seca reconhecimento do percurso açúcar também sapatilhas de Roma presente de Mister Wilson a resposta certa ao impacto do corpo diplomático no solo brasiliensis encontro com um caçador de sombras que disse em determinada época do ano sombra dura mostra as ferramentas no branco não vou esperar para ver!    

terça-feira, 23 de setembro de 2014

_Vai pescar jornal véi!

94940 viram, quantos leram?
Quantas palavras são usadas dia à dia sem repeteco!
Tocar por sorte...
Partícula...
prender...
escavacar
oficial do mesmo ofício
ESTAMOS SEM MODELO
perpendicular ao anexo
pesticidas autorizados
testamento
Qual é a cor do burro fugido em noite parda?
Embola daqui dali sem gala!
Libido da visão.
Peguei um JK!
Buriti na linha!
Fórum...
Capa Preta Sem Voltaire...
Espaço Relativo.
  

_A torre fisgou uma carpa dourada!

Se somos o produto da farsa social e brincamos de verdade...
Honesta reticência.
Tentar convencer oferecendo algo no anzol...
Te obrigar a participar da ladainha.
Eu não sou a atração da sua página...
O índio deixou um rapé pra mim Portela apresenta cheirei gostei e misturei no resto do Pai João, você já foi no mercadão do ban ban?
Conhecimento adquirido no Palácio na Rua no livro na Fala no jornal na sala no ar na água no mar na cidade no interior na igreja no candomblé...
Descamba aí que vou buscar mais!
Desbaratinado amigo da minha Diva...
Divã...
Desobedecer faz parte da ordem!
Ordinário número da peça.
Iluminado.
2001.
Laranja Mecânica.
De Olhos Bem Fechado.
Lolita.
Sentado no Central Park jogando Xadrez com Kubrick!
Pescando na fonte luminosa!
Içando imagens!
   

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Aerodinâmica

Sombrio.
Vontade Individual.
Capricho.
Intérprete.
Destecer...
Entendimento.
Deslindar a meada.
Maneiras de comunicação.
Precisa ter peixe iscas de preferências mesmo sem saber o peixe acaba fazendo o resto...
Transeuntes das cavernas...
Mito-deu-no-espaço-do-tempo...
Palhas-verdes-de-milho-que-não-vi!
Já choveu e o sol já reapareceu!
Poética-Primitiva.
Palavra de prata luziu na flor-d`água um silêncio de ouro fisgou o guarda do homem sem fala ao lado do cão que não ladra...
Motivos supervenientes.
Altruístas.
Injeções políticas...
Insensibilidade moral...
Merlim! 

Quem pesca pega tudo

Peixe pescando peixe é um desleixe.
Notícias literárias Paraty.
Aqueles que cruzam as pernas pra dizerem livro.
Opção mambembe...
Beirute.
Fantasmas saltam na frente do meu historiador!
Quem não se dá não deveria cobrar!
Te dizem doido enquanto não querem dizer otário.
Balão, só no vento...
Nesta partida, estou sentado na minha frente, o tabuleiro é uma casa só, branca!
Dica pra participar tente se melhorar sem me contar!
Pernas avestruzes.
Normandia.
Normando.
Norma.
Noir.
Vá! 

domingo, 21 de setembro de 2014

Intervalado

O zero da escrita não tem que estudar pra receitar!
Labirintos de ilusões programadas...
Isca-furo-de-agulha!
Pinhole-Digital
Técnicas & Acasos
Limites além das máscaras não vão na voz.
Por intercâmbio.
Troca sem roldanas.
Vara de criança.
Sem molinete.
Nem chumbada.
Linha fio urso amarrada na caixa-preta.
O programa serve abstração.
Água-espelho tece esgarçado: escritura.
Peixe de ouro no Alvorada.
Sardinhas no museu.
Plástico nos fundos do Itamaraty.
Traíra no Tribunal De Contas Da União!
Cará-senado.
Tilápia-câmara.
Justiça-ornamental. 

O Palácio Da Justiça Tem Palavras Que Um Homem Justo Não Conhece

Culto Das Musas
Trilongo
Prosaísmo
linguagem franca
flutuar no espírito
consultar o travesseiro 
fricativo 
soluçar um adeus
abobado
convexidade
atrasar uma data
feliz cidade
eletrolux 
lâmpada
lamparina
lampeo
Acriben
o amazonas também
Se quiser contar suas façanhas com segurança vem pra cá!
duracell
AA MDX 4300mAh
Recarr
Do!
POSCA
uni


sábado, 20 de setembro de 2014

Pintando com a go pro na ponta da linha

Quando a pomba branca mergulhou no espelho d`água da arquitetura do Lelé no campus da UNB eu estava presente e fiz este registro hoje pela manhã uma hora depois ensaio concluído a mocinha da guarda universitária ainda me perguntou se estava tudo bem comigo respondi que sim ela disse que um aluno ligou dizendo que tinha gente pescando já entrando no carro mandei: imagens!
Pesco imagens sem ferir a boca dos peixes !
O personagem do mito do eu roteiro semiótico dado por doutor da USP!
Eu mesmo!
De uma primeira edição de 120 sobraram 14 mas no máximo duas entrarão!
Um Amigo É Sempre Bem Vindo
FatBoy Com Espinhos
Vou fechar de District
Hoje somos os velhos amanhã os que sobreviverem...
Pescar imagens é bom pro personagem...
Independentemente de quesitos...
Repertório foi ao cartório reconhecer firma pé de corrêa dentada do marujo do ar ......
Se pudéssemos usar todos os sinais em um só texto...
   

Galeria In Passant

Pescar até nas urinadas das noitadas no beco do mijo da letra da rua mandando ver ninguém liga pra esta folha que caiu galeria para varais fotográficos espaço mostre o seu ensaio semanalmente sobrepor isto depois de lavar pintar tudo de preto jogar uma luzes por cima dos muros de arrimo nos pés das escadas monitores ficam por cima embaixo de guarda sóis com segurança aposto que os transeuntes vão adorar este presente principalmente se perfumarmos o lugar com perfume natural use a imaginação que tal plantar dama-da-noite de um lado e guaco do outro: oferta de projeto!

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Invoco ondinas

Muita onda hoje de manhã pescando no museu um crack perguntou se não foi eu que derrubei o avião o céu estava uma pintura espelho d'água espelho meu revela expõe edita amplie sem cópia mesmo emplastrado de creme protetor um mosquito me mordeu os postes todos se derreteram uma turista me fotografou de cócoras em posição de pescar quem descobrir esta imagem ganha uma semana aqui em casa na minha vereda tropical segundo minha pretinha pesquei por uma hora só fui questionado pelo crack que estava com meia cara queimada lavando os pés de fuligem no espelho do meio uma das três mandalas d`água começou a vociferar sem parar quando viu a caixa preta na ponta da linha dançando pro seu lado podem avisar também que ele não foi fotografado!   

Vitória Régia

Veneza-tropical
Brasília-Barja
Morcegão Do Barreto
Espelhar
O canal do itamaraty leva ao palácio da justiça ou seria um giro de cento e oitenta?
Abstração matemática
Burle
Ao Máximo
Mínimo Denominador Comum
Deite um obelisco selvagem ao lado de racha-moita...
Ao fundo
Pórtico
Dobrado
Não tente mergulhar fundo cuidado com o concreto!
Fisgar relações internacionais sem rasgar a boca, depois devolver ao mar...
O mini conto do pedal de ontem disse salvador disse: dali gala brota melhor!
O título só caiu quando entrei no conjunto: trocadilho surrealista.
Complementar
Aprenda a pescar imagens nos espelhos institucionais!

   

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

_Pesco até com a vara nas costas indo embora!

Pesco mesmo!
Em qualquer gesto!
Sentenças imagéticas!
Consigo diluir o lugar...
Ontológico.

Mesmo sem ser reconhecido!
Este prédio virou nuvem!
Sei fazer chover pra cima!
Meu spray...
Observem a paisagem.

Bogéa era o mais interessante deles fazendo seus textos acrósticos com os nomes dos confrades...

Minha mala de papelão toda revestida de etiquetas de controle de bagagem!

Mordi a língua no almoço dei um murro na mesa de vidro quase quebrei o punho!

Não Dá Pra Pertencer Com Falsidade.

Nota Fiscal De Quanto Você Precisa?

Te faço uma promissória poética!

Com T japonés...

Atlántida Hotel!

Mágica.  

Nosso Barco

Barulho no ouvido é ruim trek trek do no break tandem...
Os que temem o que possa acontecer com suas cabeças nunca tiveram nada dentro delas...
Um papel de bala é uma embarcação suficiente...
Fruto da pesca-imagem!
Nunca desista de um molde melhor...
Vai fazer campanha na zona véi!
Dona Sebastiana Mulher Do Seu Sebastião Mãe De Um Time De Futebol Lavava O Uniforme...
Totalmente passado foi pro campo respirar cerrado no zoem olhos d'água feliz-proprietário...
Filosofia Literatura Psicanálise Antropologia Educação Física Fotografia Artes Famílias Caducas Rua Córregos Rios Mares E Mais Oceanos De Fragmentos No Espelho...
Não confunda uma vara e um gesto de pescar, com seus anzóis e suas iscas, aqui é a caixa preta que está amarrada na ponta da linha! 
      

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Vamos Pescar?!

Hoje eu e o Artur fomos pescar imagens no espelho d'água do Palácio Alvorada inaugurando a série Pescando Imagens daqui fomos pro Palácio Da Justiça de lá pescamos também no Congresso Nacional. Silêncio! Estamos tentando pegar uma imagem. Está beliscando! Mordeu! Puxou! Fisga! 
Amanhã vamos pescar no Itamaraty!
Depois que o Barja voltar de Olhos D'água vamos pescar no Museu!
Queremos pescar também no Planalto...
onde tiver um espelho estaremos lá dando banho na GoPro, morou!
O Artur disse: Vô, agora só falta um bando de malucos virem pescar aqui de agora em diante! Concordei! Eles gostam de copiar!
Depois esticaremos fios e brincaremos de deixar a câmera escorrer...
Quem precisa de um drone?     

Extinto

Ti Blue.
Mix Sonic.
SAMU.
Seu Jorge.
E Depois...
Digital Camera Limited.
Movimento para tras.
Regressão.
Bananal.
Sai mosca me come aranha!
Os Mulheres Negras.
Authorized.
Marcha Dobrado.
Vovô.
Art.
Sempre sertão...
Também.
Clara Clarice!
Aqui perto.
Transplante de coração de país.
Sem rejeição.
Sim, copado!
Baby solte as amarras.
Dona Bichinha mãe do Benigno magia negra.
Cruz da puta que te pariu!
Programa.
Aplicativo.
Baixe.
Dom, Lau...
Linha do trem.
Jundiapeba.
Mugi!  



terça-feira, 16 de setembro de 2014

Pernas desta arquitetura

Gerações que não conhecem mais nem os frutos locais.
Ele me narrou que ficou espantado de ver sua mulher comer aqueles coquinhos laranjas lhe respondi que na infância comíamos por dentro e por fora depois de chuparmos até deixar sem fibras jogávamos dentro da panela fogo depois quebrávamos e retirávamos as castanhas...
O filho do da laranja seleta nunca tinha visto ninguém descascar uma laranja no lançamento do pai foi quando minha Pretinha descascou e perguntou de onde ele era ele respondeu sou filho do...
E se apresentarmos mama-cadela articum saputi cagaita araçá-azul gravatá vi foi um cara comendo saboneteira véi na ciclo via... 
O Paulinho viu um vira-lata comendo sapo-cururú!
Quem não gosta de um dedo-de-prosa quando o estabelecimento está às moscas?      

Onde a praça dos três poderes morde o próprio rabo?

Aqui depois que acabaram os professores todo mundo virou professor.
Se deixar eu ensino!
Blem! Blom!
Tempo de qualquer tempo.
Tento de qualquer templo.
Vocês acham que esta história de Noruega é uma gelada?
São Miguel era mini-universal, gente de todo canal!
Escrever pro mundo é como formar frases no primário.
Roda caminho pitorra balão quadrado finca arinho serpentina confete lança perfume nitro química círculo operário banda maestro ciclista cansa cavalo zé da cobra morro dos pimentas jardim helena chácara das três meninas pelada bate bola racha...
Bio-cansativo.
Seus pequenos objetivos...
Por parte...
O apagador do professor voava sem polícia assim que entrei aposentamos a palmatória e os castigos de joelhos sempre bom observatório...
Não é uma atualidade que vai dar cartas!
Sabemos que estamos errados.
Quem sai pra cabular aulas está atrás de bobagens diferentes.
Quem te condena primeiro é seu ente querido.
Vamos brincar de quê?
Bate latas, enquanto me perco!   

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Pica-pau-de-pincelada-vermelha

Qualquer ideal alcançado nem reconhecido é, ou não deveria de ser, a perfeição, mesmo estas das nossas idealizadas, nunca se realiza.
Pequenos objetivos sim, estes de agendas, mas são apenas pequenos suportes, pra ir tocando o barco...
Pica-grama-do-meu-jardim!
É singular qualquer pluralidade...
Sem sufoco!
Carijó, ou tigrado? 
Há mais cupim no chão do que no pau!
Embolso uma vírgula...
Um olho no bicho, e o outro no homem!
É preciso pastar com segurança.
Para grama de setembro, até que está verde!
Aparentemente, parece-me que o sinal foi restabelecido!
Pelo menos já passei a imagem...
Poema da distância do país ideal
Texto-manutenção
Pequenino hipertenso-texto
Palavrinhas invisíveis
Acho sim que ajuda dizer que letra de música popular é poesia...
Mete um blues aí Melodia!