domingo, 31 de agosto de 2014

Túnel Por Baixo Do Antes Florido Balão Do Aeroporto

Um tipo maior fonte letra garrafas ampolas injeção o banco subiu para-quedas abriu estou fotografando antes do pouso suave sobre areia fofa molhada de um frio refrescante guardar o material readaptação ao solo sem cerimônias sempre dancei melhor só discara o personagem bebendo agora uma água de coco depois de meia melancia quer encarar um caldo de cana um bom parceiro deve ter sugerido vamos bater papo ouvindo Chico ou quer xadrez com Wagner o personagem também é Sugino de pista 50x13 sobe em pé todas as encostas do lugar num raio de duzentos quilômetros sugiro um passo mais solto corrida sem impacto balé das pernas soltas do banco fino desempenham o papel propulsor necessário sem travar salve e faça no analógico daqui para as Minas Gerais descambou ouvindo agora apenas o chiado do pneu sobre o asfalto a rota é o destino chegar em São Miguel sem problemas...       

Tomada Número Dois


sábado, 30 de agosto de 2014

Ciclo via do Mangueiral

93333 visualizações de página.
Vou registrar o pedal!
Chamei Ô DE CASA ninguém atendeu mas as janelas estavam abertas...
Oi comprei um micro sd por 29 de 4gb!
No Terraço.
Cheguei aqui Carlão estava aqui com prego de fome sem poder dizer o número da identidade açúcar mascavo com abacate e ele tocou pro setor p.
Participando antes de 6 frames-testes...
Artista filha de artista amigo meu disse que eu mono logo lego monte com o manual analógico universal!
Desapareci!
O Sérvio não teve dificuldades com o Americano.
A Italiana também passou...
Deixei Serena Pronta Pro Abate!
Halep foi pra casa?
Procuro ser discreto com o vôo dos outros!
Vamos pra primeira tomada!

Esta folha no chão

Eu não sei porquê mudei de Times. (teimas)
Tempo de esperar o vôo.
(jornal)
Raspadinha de limão depois da janta.
(seca)
US OPEN.
(12h)
Cavalo do defunto é hit do caveira.
(declamação)
Andar no lombo alheio.
(alho)
Sou meu melhor funcionário?
(fazer)
Saudades da minha Pinarello de Pista 51.
(track)
O Fantasma E Seu Lobo-Cão.
(embarcação)
Meu Gasparzinho linguarudo.
(branco)
Todo mundo dos quadrinhos.
(traço)
Traça mole de carapaça dura.
(umidade)
A química do Nobel dilatou minhas narinas.
(libido)
Perpendicular à todo horizonte toda vertical tem seu reflexo.
(dual)
Aquele vira lata no palacete da dama está entediado.
(vizinhança)
Assim portanto enquanto talvez o jamais quer um assim por entretanto...
(reticente)
Vossa Senhoria Por Ventura Me Concede Uma Partida De Xadrez?
(explicação)  
   

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Pega fogo e não morre

Acontecimentos desesperados...
Amigo meu vai de biz até o Rio em 22 h e depois ainda vence nas mil cilindradas...
Ou bate em meia dúzia de guardas...
Até ganha do Zé Do pedal!
Rua de estar...
Sou de todas as tribos os curandeiros me conhecem além dos chefes...
Uma manhã para os bambas relembrarem...
Quando ganhamos nas pistas e ainda chamamos pra mão...
As lendas da cidade freqüentam o meu imaginário!
Carcará aqui em vez de bicar umbigo de bezerro novo toma chá de cogumelo...
Vantagens de quantos quarteirões você quer?
Te dou uma asa de vantagem daqui até o colorado!
No bico seco!
Quero-Quero!
Caburé!
Bem-te-vi!

Postes e fios não ficam bem entre árvores

Entumecida.
No salão.
Sinônimos de felicidade manifestam vontades malignas...
Não alonga o verso!
Flutuação...
Nade nu sempre.
Embarcado para um destino distante olhou o quadro passado.
Exclamou formalmente in passant capturando o peão de lado: bom vôo!
Singular nos seus gestos jogou até Atlanta interrompendo apenas por necessidades fisiológicas.
Parceiro Passageiro Pensou Ele É Senhor Do Seu Destino.
Mesmo num ônibus pro interior somos coniventes com o condutor!
O Comandante É Bom.
E se fôssemos iniciar a conversação com discordâncias dentro do contrato social numa puta intimidade bem estar me sirva mais um dos puros!
A sereia soprou seu mantra convidando o ar pra nadar...
Enfeitiçados somos dos feiticeiros...
Ganhar a rua estrangeira com ar de quem já viu!

   

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

_Ofereço-me como garoto de testes para novos brinquedos!

Setor Habitacional Mangueiral.
Está seco pra chuchu.
Redemoinho de poeira no Itapoã.
Dei o fundo no quadro de alumínio ouro branco depois do pedal vou emplastar com pastel à óleo buscando um efeito madeira ébano...enquanto vejo o aberto dos estados unidos...
Encontrei Kid no Leão!
O Marcão está com umas Konas do barulho!
Quem vai por roda livre single na minha gancheira de estrada?
Cento e vinte quadros por hora...
Programa de 30 em 30!
Captar o caminho...

São Sebastião Visto Do Mangueiral

Bom mas eu não digo que vai pro céu antes da minha narrativa em mãos todos os selos não colecionáveis pombo no das bermudas digitais pista estrada volta saída número recuperar o humor naqueles que já nem te escutam investigar face depois da conversa do outro diminuíram muito suas opiniões tendenciosas propagandas do que não são abrasar o quadro de alumínio pra receber o pastel verniz de saco cheio de tantas direções deixei o Suíço ganhando um sete e meio do Brasileiro e fui dormir pensando minha miniatura!  

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Desta Garrafa

Algum caminho deve estar certo, mas qual?
Desobediente em não ir.
Uma tragédia inglesa.
Vossos galgos são mais nobres.
Unhas de sangue alongam dedos de marfim...
O tecido era tropical-inglês.
Sem nada por baixo.
Sentido octagonal!
Rosa-dos-ventos.
Pontos colaterais.
Vela estufa!
Quebra-ondas...
Nem nau sem nado
água.
No fundo algas dançam um catarro verde-...
Todas as palavras do lugar.
Vociferam... 

Caminham Com Esta Luz...

Livres laços das comparações.
Meu mundo ideal virou um sonho, na hora que vou sair levo o livro deles, e deixo o meu.
US Open.
As Seitas E Seus Serviços.
Os Livros E Suas Ferramentas.
As Despedidas E Seus Instantes.
Tudo que poderíamos ter dito de bem.
A execução de um gesto.
O Filósofo estava certo nosso til é melhor de ouvir.
Rei, Nasci No Brasil!
Pendão.
Recebo a influência de qualquer fala!
Serviços prestados: noção.
Casacão.
Estamos sempre, todos nós, de plantão, e nem sei quem está fazendo a escala! 


terça-feira, 26 de agosto de 2014

Assim também nasce

Caminhar como se fosse recuar.
Toda ida tem um pouco de volta.
Distância de não pegar é melhor de analisar?
Seu modelo ideal com suas substâncias provadas...
A seca requer um pouco mais de lentidão!
A medida do texto calça mocassim.
Maloca.
Atacasse.
E se porventura assim não fosse minha mulher estaria agora desbravando nosso bananal?
Os pontos nulos de uma questão sempre os mais importantes são sempre quase sempre deixados para trás...
Nos emocionemos com o não realizado!
Jardinar é mais importante que a flor?
Cabeça à cabeça.
Cruzam o disco final!

     

Camelinhos de empurrar eu não gosto!

Fui tomado por vampiros contemporâneos quando jogo em imagens é só o que dá coisa cinza urbana com um toque de amarelo verde branco cones kombi e uma placa C T O N o engraçadinho que desenvolveu isto vai ter saudades do seu ir e vir vamos embora sopre meu rastro foi depois do Sem Falação não importa a palavra que busco as imagens são sempre urbanas virulentas já perdi arquivos antes a primeira vez foi um caderno com mais de 50 poemas foi pro brejo depois digitais hoje se perco já nem ligo mais continuo fazendo até o fim foi o quê vim fazer aqui!    

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Íris-Inseto

Mangangá da cabeça amarela bica branco.
Sua sombra sugere beber.
Quem sabe vomita.
Parece ter vomitado quase meio bolo.
Antena cabresto.
Patinhas dobradas.
Soma sombra com corpo dá morcego sedento de branco.
Raposa.
Ámbar da neve.
Zangão.
Zunia.
Seco.
É foto.
Falada.
Ao fado.
Português.
Do Brasil!  

Sem Falação


domingo, 24 de agosto de 2014

_Dizem que a acústica é tão perfeita que é possível escutar o banho vizinho!

The Scottish Play

Me consome que te consumo!
Curte cá que curto lá!
O negócio é cutucar!
Maria Callas Aristotle Onassis!
Corpo Propriedade Privada Pública!
Varejão Usineiro!
Yoko e seu tabuleiro!
Nélida disse incógnita- sedução!
Pescoço Duro!
Pernas Circuladas!
Língua De Gato!
Faro Do Cão!
Quem é de roda serenou!
Bem efeito lápis de cor!




sábado, 23 de agosto de 2014

Já aqui no Mangueiral é tão fácil de andar

Meu amigo aquele nosso rock antigo hoje das antigas me ajudou a terminar o pedal no parque Zolhos de 29 na roda trilha sonora serpenteando entre todos os tipos do lugar e de fora pedal no parque da cidade de 10:40 às 11:45 no veneno testando os reflexos só um doido velho ousou me dizer o lugar da bicicleta respondi um É maiúsculo em bom som bem ríspido mesmo com saliva seca de carcará enquanto me desviava dele e de uma família inteira sou eu que não quero trombar mas ontem arrastei a cancela do condô nas costas sem mudar o ritmo apenas jogando a cabeça pra dentro do guidão o que me custou uma pequena insônia até às 4 só que hoje vou dormir feito bebê depois de ver um filme na tv talvez nebraska receita da minha irmã mais meu cunhado não custa experimentar!  

BSB SECA


Temos um estilo só nosso nada que ver com cuba-libre mais pra caipirinha de wodka com limão capeta e muito gelo gelado mesmo até da geladeira da vizinha...

Elegante em dizer não governo bichinhos desenhados por toda parte números cores deslocamentos querem sugerir responsabilidade ao criar a mesma de qualquer criador não de uma igreja ou seita se preferir pastor ou policial de raça ou vira-lata seja lá qual for o seu credo se em cruz ou em cruzamentos de dedos acasalamentos o cio da cidade arde mais além da cota prevista pelo administrador dos sistemas sim queridos sistematicamente assim como qualquer multiplicação aleatória no cheiro na graça no tato numa desgraça tentadoramente tentam até um tento de menos e quando te dizem então precisa resolver sabem que não resolvem por você mas choram de barriga cheia ruminam suas minas disto ou daquilo nunca é por demais dizer fora de qualquer partido ou predileção a pergunta democracia precisa tanto de tanta propaganda se propaga na necessidade de arrastar mais cegos de olhos arregalados com a cortesia do sim estamos todos bem informados embalados pela voz do mando agora somos assim bem melhores engraçadinhos de favas contadas podemos rir dentro de medidas recortes de informações e até ficarmos admirados com tanta cultura que me disseram ou apertei cultura estou num fórum pessoal lá todos nós acreditamos fielmente que um dia todos nós seremos Pessoa o Fernando até o Lando buzinando o seu calhambeque bi bi ou sei lá vou ficar inteligente mais um bando ou vou aprender com a galera minha turma que turma fui de tantas qual delas de que estado em que ano qual verão opa opa diz o mesticeiro fazendo mestiçagem com as próprias mãos falou um purista de sangue azul talvez vermelho no branco Made Em Fabricado Para Muitos e as reservas que não queriam ficar de fora tentavam ajudar do banco mas aí a vaca já ido parar na mesa do açougueiro que fez aquele churrasco foi é fez sim fez mesmo os Alemães adoraram ficaram de voltar dizem até que vão me levar talvez eu fique por lá ou aqui olha sabe tanto faz quem diz que te ama não vai deixar nosso desespero impera em áreas não habitadas!      

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

_Tudo que está na rede a rua sabe!

Impotente diante do ter.
Indecente parece ser.
Inconveniente parecer.
Inconsequente terremoto.
Sovina interessante.
Usura.
Acumulador.
Avareza.
Do fundo sobe e desce lava incandescente.
Novidade-ilusão.
Meus gastos permanentes.
Desgastes insistentes.
Palavrão!
Uma boa alma me ofereceu um copo de refrigerante.
O Fabão me deu uma paçoquinha.
Cones criam contra-mão.
A estrutural não é de subir de manhã...

...é, tem gente que gosta de pedalar com o banco baixo...

O banheiro do Henry Miller.
As figuras de linguagens...
Flipkens x Stosur.
Quem sobe melhor?
Quem desce o Colorado sem freio?
Qual o nosso melhor passista?
Pedacinho Pizza!
Vôo Livre.
Duathlon.
No lugar da Só De Ler agora é a Adidas...
Entramos e compramos uma réplica da bola oficial da final de 2014.
Sport Center: uniforme de goleiro...
Meu neto depois que viu o goleiro da Alemanha Pegar quer ser goleiro!
   
  

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Este meu sol norueguês...

Anota o número aí pardal!
O sol da pele vermelha...
Sangue fotográfico...
Lâmina de análise...
Glândulas sudoríparas...
Esta bomba manda girar!
...sabe brincar só...
...ou desenho ou ação...
Fragmentos familiares...
Dança a cena contemporânea!
Quase Japão... 
Por pouco Alemão...
Europa Africa América Latina!
Dente-de-leão...
Quando o urso dormir dentro de mim a faca ainda empunho cabo de osso corta a maçã do amor sem grude nos dentes!

_Sobe O Morro Do Conjunto Nacional!

Sair pra perder tempo ver os outros do mesmo jeito mais mais é fiquem com mais do mesmo eu por mim nem sei mais do mesmo letras oralidades verborragia ou o bizoncio do bizantino a toca está segura o rei do gatilho quer uma c3 pra grudar no guidão da district a noção do frame na ponta do polegar cubo de rolar está pronto é só lançar quem for do jogo manda um pra mim são cem dólares de presente pro papai mal dá pra pagar o almoço os bloquinhos dos roteiros já chegaram a locação está garantida então assim que chegar começara um ano de anotações de uma hora pingente de drone mantém o cubo reto nem precisa de onda véi minha fatboy engole tudo! 

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

_O Mangueiral é lindo no fim da tarde!

Somos tantos e só um desespero.
Sua garça está mais pescoçuda !
E eu que pensei que você jamais teria rugas...
Tão bem sucedido e tão mal relacionado...
Aquele olho arregalado do DB foi a porrada de um amigo!
Suas formalidades de compra e vendas não me dizem nada sei que você detesta uma especulação mais interna no fundo trocar realmente figurinhas sem medo de colocar a carimbada no bafo tudo ou nada!
Os vaga-lumes do mercado ligam suas bundinhas aqui e ali despreocupados dos verdes tempos...
Quem entrou na minha estória depois da adolescência pode estar comendo moscas!
Já apanhei por fazer subterrâneos no jardim!
Medo de morder a hóstia...
A batina do padre e a bicicleta feminina...
Esta semana o menino só tinha quadrinhos de terror, mas troquei assim mesmo, não posso é ficar sem ler!     

Sei do rua

Minha Diva Que É De Verdade E está até aqui na face diz que quem pirraça não tem criatividade Tia e quem pirraça e ainda é curador qual é o veredicto manda aí pra mim por favor gozar com o pau dos outros aqui no go ais é demais meu rapaz vai pro rio voar de tampa de esgoto que tu ganha mais alo alo Lagamar se o Peixinho estiver desocupado manda ele aqui que estou precisando de um bom vendedor Pico fala pro Deléu vim dirigir aqui em volta do museu paredes redondas de encostar vamos instalar água da fonte da estrada real vamos ensinar carrinho de rolimã com rolamentos usados e madeiras jogadas fora Gisnei vem cá que estou precisando de um moído pago o aluguel rei Lelêi desce daí de Taguá e vem rir aqui no Paranoá Wat larga as casas aí se vendendo agora é só pegar o Cansa Cavalo de personal trainer on line e quem sabe a baba do Manezinho da Catinga cortada ao bater no pé quero a lanterna de caçar elefantes do Lazinho me manda também a melhor cabeçada de São Miguel personagens vão e voltam fora do roteiro A Balada De Um Homem Comum troca de gatos o vira lata fica na estrada o de raça volta para os donos Edvaldo Santana cantou no Gama Paulinho Baixinho também...       

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Minhas havaianas azuis

Aluado ali ao lado enfunado lá na sua posição de cagar sobre casaca no cabide da cabina chuveirinho ou bidê vamos ainda ver passar papel no rabo da raposa sem princepezinho mandarim quero aprender com arroz no pauzinho folha de seda lanterna casinha química com fresta de menino ver se este chinezinho não subir vou aprender a colar com prensa um menor balão que sobe e vai embora sem menino do lugar contar que pegou amanhã depois da aula vou fazer quadrado empinar cortante cortar e aparar e trazer na lata sem embaraçar não sou do rio não sei cerol nem pipa o cordão aqui é barbante linha fio urso extra forte embebida na cola de madeira com pó de mármore e vidro moído no grão certo pra não dar barriga nem falhar navalha dançando no ar...        

Faz troca

Quem sabe índio velho tonto do cavaleiro solitário parece o Barja contando a história pro menino que retirou a máscara quem sabe recolocará depois de ouvir e o corvo e o deserto e a volta bang bang cavalo branco pode salvar quem sabe índio nosso mija em todas as outras embaixadas não só a do Peru enrola o rifle no sapeca negrilho e cobre com remédio pra tribo quem sabe ainda sem nenhum entretenimento quem sabe um dia ainda poderemos conversar sem interrupções quem sabe no seu mato ou no meu quem sabe mato-neutro quem sabe olheiro fiel bom amigo Kemosabe?    

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Árvores do cerrado desenham melhor

Arial maior texto ária cravo sala rococó vestindo espartilho cristal criados banho barba relacionamentos impossíveis época livre arbítrio existência duvidosa uma dose de veneno sala longas piteiras dedos tentáculos tinta escura de fugir formalidades covarde fronteira cavalos cabines indumentária lacaio cão solidão o melhor ator com a melhor peça livro saída escape pelos fundos raízes vento semente repetição ascético devaneios com substâncias humanas te levarão ao pensamento nada livresco figuras de linguagens balançam na chama um céu fictício aparece páginas estrelas sinalizam que foram luzes em outras eras decadentes a engrenagem no seu rolamento rubi não derrama nem uma gota de sangue marca conto naquele canto rotina devoção instrumentos tecem e não esperam esgarçar não toquem nas fotografias do vovô disco dobrado de um tempo que ainda não era indecente gravar...     

Descendo O Eixo Monumental

Meu Trabalho: segurança.
Minha Sentença: baralho.
Meu Jogo: Pelada.
Construir bambo frame...
Corda treme vento ampara.
Guarda chuva vapor.
Suportes modelos formas modos firmas...
Me incrustar no anel do imaginário...
Eu seu sei pai mãe fim em si filhas netos por Vovó...
Noruega acena.
Remar...
Reitor...
Ri!
Sim querida ninguém foi mesmo à lua e não precisamos investigar todos os poetas que conseguiram chegar sem foguetes na calda de um verso se perderam por lá marte sim exportou os seus pra cá não só apenas pra guerrear...
De lua aceno por um banho de neve!
Regado à vinho...
Com cachecol!
No colo da minha Pretinha!
Livre do perdão daqueles que magoei!
  

domingo, 17 de agosto de 2014

Selfie 1782014

Todos universos.
Luas espaço naves.
Todos mistérios.
Sol Deuses Fogo.
Todas possibilidades.
Estrelas ouvir distâncias.
Todas luminosidades.
Utopia do mar.
Namur.
Cidade por conhecer.
Utopia do ar.
Araújo.
Sobre nome paterno.
Utopia de ser.
Sertão.
Brinquedos da minha solidão.
Utopia do ver.
Verão.
A montanha sugere outros ares.
Será?
Serão.
Noite investigaria.
Portanto comportar...
Um Domingo Bastante Familiar...
Desenho então!
Dominguemos...

Na sombra do viaduto

Vou escrever pra caralho a palavra nua não deixa o verbo pelado pelo contrário quando retiramos a roupa do texto mais vestido fica duro de entender em riste com o leitor esta palavra quer te comer paralelepípedo quiabo pavés como está o seu francês B`Coool! céu nu de nuvem aro 24 contra pedal 2 velocidades internas automáticas sem cabos cara chata azul o quadro mais limpo fiz apenas com um pau de lei daqui mona mi cabaré sem mas quinique ninique anunciando com peito ou sem peito ora com as mãos em conchas ora arremessando as geléias por cima dos ombros babando no jenipapo joga pedra na velhinha qualquer lado liso tem suas rugas shar-pei não quero um time do meu lado prefiro jogar pelada racha baba solta a vaca aí oh do circo vamos fazer uma palhaçada aqui ela entra num tem alemão pra melar não e o filme com todos os discursos da atualidade é uma animação desenhada da película...         

sábado, 16 de agosto de 2014

Este pedaço de letra encontrei do lado de fora da parede de uma casa em frente ao leão...

Ainda não consegui deixar claro que a face é só mais um suporte como outro qualquer poderia ser as paredes da prisão os murais da instituição transeuntes recebendo papéis o alto de um prédio pra fazer chover recados em mãos blog página texto eu escrevo quanto às correspondências de outrora papeis organizados dos escritores de ontem não me apetece compartilhamentos de notícias variedades e objetos super interessantes em outra hora por favor de preferência ao vivo de poder tocar experimentar falar jogar conversa fora perdi uma manhã com uma bicicleta velha conheci um colecionador de ibis que me apresentou uma loja cara daqueles que não sabem trocar pra perder me perco em trocas sim mais uma outra hora agora vou fechar minha semana de seis pedais de uma hora e tal amanhã descanso!

Um quase Bresson de dentro do carro


772
Juiz falou
Guarda avisou
Sinal abriu

Vamos embora!

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Nosso Herói Segue Pensando

3:23:33.
Francês.
Quer aprender marchar?
Sem flutuar...
Futebol & Pinga.
Xadrez & Café.
Cinofilia & Famílias.
Atletismo & Amizades.
Ciclismo & Irmandade.
Letras & Livros.
Polícia & Regimentos.
Informática & Codificação.
Transportes & Notas Fiscais.
Exército & Guerrilhas.
Rua & Bibliotecas.
Mata & Casa.
Córregos & Natação.
Beija-flôres & Helicópteros.
Mantenha sempre um pé no chão!
Ele usa óculos.
15 quilos abaixo da tabela.
36 anos.
1,85m.
70kg.  

JB com licença CDA

A velocidade chegou mesmo no pensamento enquanto todos estão parados nos mesmos movimentos ventos do meio do mês de agosto sopram as periferias caçada vital vidas em manutenção diária preciso trocar o óleo das minhas idéias este cavalo só vai comer depois do frete sou da seleção 51 pura não com limão... esta suspensão está chiando! Manda uma porta aí pra mim Manoel que a minha foi arrombada por Rimbaud!   
  

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Com ou sem rodinhas na água ou no asfalto

Qualquer linguagem qualquer sofisticação qualquer nobreza qualquer poder fora do poder poucos passam por todos os estágios e ainda acrescentam a compreensão de um quase todo qualquer pra fazer multiplicar o bem e não um bem só para si deixar ferramentas outros caminhos outras saídas não por falta de potência talvez a escolha de uma repetição qualquer ao ponto de ser jogado pra dentro depois expulso do centro fora da curva escapar trabalhar na busca por a cara no vento revezar no descanso sem tormento pernas de dança saltam correm circulam são lineares giram em alavanca impulsionam catapulta besta peso martelo vara barreiras dardo alturas distâncias marcas este músculo dentro desta especificidade alongado explode sua combustão mais eficiente sem lesão!    

The Road Baby

Avesso enredo lua cocada bolso sutil envelope surpresa descrição sem crente matemática salva no olho do furacão emblema compromisso soluções de perfil se comparo em si com seu eu meu nada ainda é mais mirante anfiteatro de troncos pinheiros jardins botânicos photo-móvel lia antes o melhor de cada um no arquivo visual da memória retiro Jagger com 20 para um bate papo contemporâneo simpatia pelo demônio rastejar pulo de galo flexão abdominais barra paralela maromba ioga samba mambo tanga sambo rock tango valsemos no museu não querida vamos dançar no papel com a minha caneta nas minhas mãos escreva-se.     

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Vegetação de agosto

Pele seca botão em flor.
Esta criança está com amarelão?
Lele da cuca!
É simples versar ramos.

Xadrez vida no tabuleiro.
Urrou engasga lobo!
Xarope de beterraba?
Antes de qualquer acidente.

Você está torcendo pra qual Brasil?
É na mata que se revela instantâneo!
Independente da dor de dente.

Libélula âmbar no corpo nu.
Estacionamento aéreo.
Umedecido com o sangue da nação.

Tatuagem demente.
Amargo caviar.
Tudo perfil.
Um tecido bem cerrado.

        

_Motivos não faltam!

Não me interessa a depressão de Oslo.
Deixa tremer na mão.
O céu da boca da meia noite.
A cabeça do cerrado.
Pé de pau pra matar a fome.
Bunda de cerca branca.
Tronco seco fértil.
Umbigo de bananeira.
Sexo diverso.
Cor natura.
Boca de noite.   

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Vestido no muro

A prefeita de Zurique tem cara boa.
O perfeito rosto da boa vontade.
Você já levou pregos de sapatilhas nos joelhos?
Mete peso de 22 que dá ouro.
Plástica do salto em distância feminino.
Ritmo banho-maria nos dez mil antes da inglesa arrancar nos últimos seiscientos metros.
A pista & o campo no meu quarto.
A linguagem do corpo além do espelho.
A reflexão precisa andar mais.
Meu cachorrinho não gosta de apito.
Que saudade de um dia só de criação.

    

_Li muito neste trajeto, indo para os Correios e Telégrafos!

Conic nu.
Televisão erra perspectiva.
FBI conhece seu pensamento digital.
Caro é juntar.
Sela na melhor posição de cavalgar.
Literatura não reconhece investigação.
Dentro do controle mais rígido o pensamento encontra sua flexibilidade.
Afinal tudo não passa de imaginar.
Em Paris com Sartre num café não discutimos política fumamos nossos charutos e deixamos o condutor fluir na rota sem sermos incomodados nos nossos destinos.
Nas Caminhadas Com Hesse & Thoreau o silêncio de cada passada.
Arroz integral com Gandhi!
Na porrada com Bukowski!
De rolé com Leminski!
  

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Embaúba já é árvore de jardinagem-comercial

Lindo fogo no cerrado ali agora nas mansões Dom Bosco com a luz do fim da tarde duas vezes escapei pelo canteiro na ida e na volta pneus gordos não reconhecem terreno ruim até pra tentar depreciar o cara chama de inseto pequeno mosquito ou muriçoca mas quem tem as pernas longas de pedalar sabe que se o outro tivesse chegado a pernilongo com seu texto ou qualquer outro inseto de novo seria bem melhor que aquele que tenta escrever boi sem olhos de vaca aquele no talco que diz lama lá nos seus roçados o complexo de fazendeiro te pegou no atávico manda lingüiças da roça pro meu pão francês o vinagrete vem do meu quintal suco de framboesa do pé outras vitrines não me importo com o imposto dá menos trabalho que o desloucamento...    

_Ele sempre estaciona ali naquela árvore!

Desencantado de palavra desceu rumo aos cais invisível em baixo dos seus cabelos brancos entrou num navio através de uma rampa procurou um quarto acordou na Europa lá também não lhe pediram passagem seguiu rumo ao centro pediu um café e veio café bengala lugar de ficar língua por aprender casa de câmbio conta aluguel saiu pra fotografar seu primeiro quadro da semiótica deste luar a maior lua do ano um pedaço pra mandar subia do mar  duas silhuetas nas pontas do pés pareciam valsar seu primeiro clic limpo de qualquer explicação a foto do dia a primeira a segunda faria de tarde agora era hora de virar ir buscar sua bicicleta francesa B`Coool com novo centro mais leve no leão ver se pinta o quadro com o professor do cozac ou deixa limpo no alumínio da cor das peças apenas com fita pneus e banco pretos quem sabe o pedal?    

domingo, 10 de agosto de 2014

_Que tal esta chaminé?

Sua fé sua convicção a morte como educação definições de um bom caráter e outras aproximações não é nada diante do nosso mesmo barco na mesma quadra retornamos à mesma distância entre nossas casas mas nem eu nem você temos mais a casa da mamãe parece que já estamos na zona de passagem do bastão do tanto por tanto de um revezamento do bem na verdade sempre passamos mais o bem que as negativas os martelos rodados até mesmo nossas meias luas de compasso golpes de sorte nossa ginga pro azar vamos lá vamos comemorar falemos das mudanças vamos esquecer os caminhões e não precisamos mais bater carrocerias quanto ao texto este nunca só nas falas talvez testamento de Alma Morta afinal como diria Dona Filomena: escapuliu!  

Me levem pra China que sei fazer bicicletas melhor que esta!

Discurso de aproximação: ai!
Decore todas as aberturas, variantes, e finais de partidas!
Eu não deveria dizer eu, pois ainda estou formando meu eu!
Quem sabe o começo de um relacionamento bem sucedido?
Além de escolher mal escolhido ainda damos a receita...
Manual de leitura deste livro leia como o autor escreveu sem ser especial sem ter feito o curso certo sem ter as ferramentas ou os aplicativos sem ficar pingando aqui e ali no que estão dizendo sobre isto e aquilo e só depois de mais de quarenta anos de misturas de leituras bem sacudidas na cabeça...
Vá à praia sem os laranjas!
Eu jamais teria começado por uma palestra!
Não foi recomendação da escola!
Nem ninguém ficou me buzinando: você precisa ler!
Sempre foi a saída do que estavam dizendo!
Escolhi o esporte amador!
Meus períodos de clubes apenas pra ver quem era mais interessante!
Não acredito em um vamos nos organizar na hora de fazer!
Faço!

  

sábado, 9 de agosto de 2014

Vamos jogar neste campo, ficamos com a rodoviária como trave, vocês podem ficar com o congresso!

É o fio da meada unha de gato saque rápido arranhe aqui todos os invólucros de bom papel são aconchegantes ao produto através de qualquer linguagem poderemos chegar no humano quando exercitadas-experimentadas por muito tempo no limite depois até alongadas acrescentamos mais possibilidades gerações engolem gerações e vomitam gerações sem até mesmo gerar qualquer fermentação ou vida matamos mais fantasmas do que apareceram qual caminho ficou mais claro por luz que você não ligou de que lhe vale a estrela que não te guia a porta está fechada pra ser ultrapassada pela escrita sem arrombar sem máculas a chave que abre aqui um dia abrirá aí de muitos camelos no mesmo deserto quantos passarão no buraco da agulha comandantes que foram treinados para a guerra morrem de tédio em paz?

Suíços querem tapar os buracos do lago paranoá

Os nossos narizes colocam os buracos de fora Federer ganhou no último dia de 32 e no primeiro de 33 você já leu o jornal hoje eu precisava matar o porco e sair correndo com uma equipe pra me seguir saltei a plataforma da rodoviária num vôo jovem mas antes de pegar o baú dois na cola acordei antes de me livrar longe o suficiente pra arrancada de saída perdido nem buscapé pega no pé dá vontade de continuar rimando com é não é mesmo diz sala mão no paletó quer carinho é só lembrar de vovó no colo do gato não querida no colo do cão azul que se mete lendo com lentes diversas ou apenas um buraco de agulha na caixa preta suficiente pra sensibilizar a película onde há buraco é melhor de andar vem me pegar me deixa ser queijo suíço !

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

3 Antenas Ligadas

Jaguar na língua do luar
Quer ilustrar quadro com olhar
Salto felino ingles dois lugares
Cromar as saliências 
Doutor rima tudo aprendeu rimar dentro
Na estrada de Lagamar
Na escola de Brasilândia
Na Praia de Rio Das Ostras
Na Lagoa da Pampulha
Na padaria de Divinópolis
Nas Ruas de Patos De Minas
No Parque Das Águas de São Lourenço
Com o pó de mico da Lagoa Grande Seca
Nos Campos de Jundiapeba
No córrego do Bandeirante
No bar da Candangolândia
Na lama do Parque Real
Na Chácara Das Três Meninas
Na Penha Do Casa Grande
Na Dom Vital Do Parque Novo Mundo
Janela De Copacabana
Praia Grande Santos
Rua 7...
Elástico pulo do gato cai no morro do lago sul!

      

Amarelo-copa

Pseudos Caçadores De Relíquias Bons Negócios Porcos Restauradores   Ferro Velho Tudo Que A Mídia Toca Vira Ouro A Pretensão De Restaurar O Planeta Quantos Se Fizeram Homens Sem Outra Intenção Homem Da Pedra Do Papel Da Máquina Do Conceito Nem Um Pelos Outros A Ilusão Nosso Presente Maior Concreto É Isopor De Poeta Leve Pena Com Estrutura Flutuando Aqui Ou No Éter Nenhuma Descrição É Possível Nem Um Arquivo Nova Disciplina História Da História Politicamente Correto Homem Da Planilha Agenda Seu Caderno Orelhudo Causando Super Produção Acontece Brilhou Polir uma superfície é diferente de polir uma profundidade o interior clama por polimento sem brilho este grande achado tema elas por elas uma melhor troca aqui na rua ou na academia quer comprar cores azul de metileno.