quarta-feira, 30 de abril de 2014

Me fale sobre sua árvore


A árvore à esquerda antes da entrada do solar da serra pulei sua porteira para suprir minhas necessidades fisiológicas e enquanto isto fiz na mão esta longa-exposição minha-árvore-número-um-da-região com a cor do frio que já chegou aqui também colorindo nossos fins de tardes sabem ela está toda coberta de líquens deixando-a com um ar de proteção ainda mais majestosa ainda  quando estiverem saindo do solar da serra assim que subirem o primeiro tope olhem para a direita e pensem aí a árvore do Robson e caso queiram fotografa-la melhor cheguem um pouco antes do sol ter quase caído no horizonte atrás do jardim botânico subam o barranco do outro lado e enquadrem porteira árvore e pórtico!  

Sou um fantasma camarada diante do movimento da estrada (abram os códigos do you tube) !

Anáguas de algodão.
Nas frestas das montanhas entramos em vão...
É tão leve a fenda entre rochas.
O canário do reino não veio mais aqui!
Desloque um não nos seus versos...
Este Post vai à Posteridade, a moda de nascer Póstumo...
Aquele estilo de parar qualquer um pra falar de qualquer coisa, é filologista?
"30-04-58 you tube" = http://youtu.be/jQIeSlDAQP0
1958 música you tube = http://www.youtube.com/watch?v=cI
1958 filósofo you tube = http://youtu.be/LeuffpGl8uE
Um teste em seu tempo-espaço não é desprezível.
Ela me abraçou por trás enquanto eu estava sentado tomando café e me deu os parabéns com toques de amor, o presente ela comprou na sexta!
Você sabe Pretinha que na infância eu ganhei uma lambretinha!
Ouço agora os nossos galgos latindo a rua, estão te puxando num trenó imaginário...



terça-feira, 29 de abril de 2014

Frames do meu muro

A escada é um poema de subir e não descer nem parar pra deitar pode eleve cada perna noventa graus alternando suba de três em três puxando o ar pelo nariz e soltando pela boca coluna ereta quieta no horizonte dos olhos mire braços pendurares em noventa graus rente ao tronco alternado esquerdo com direito direito com esquerdo quando um de um lado vai pra trás a outra do outro lado vai pra frente e visse o verso-skipping ganhar a escada sem arfar repita com intervalos de um minuto durante quarenta e cinco minutos cada lance da rodoviária-velha trotando em cima e trotando em baixo esquivando-se dos transeuntes com naturalidade tanto em cima quanto embaixo em cima no sol em baixo na sombra depois vá ao banheiro agora pode ir na pastelaria tomar caldo de cana depois baú ban ban tomar banho trocar de roupa almoçar e ir pro trabalho ficar de pé vendo o parlamento passar...     

Quero-quero, corta-poste, corta-árvore ...

Entende a prega?
Viu o forro?
A técnica não tece meu corpo!

Antes fora sem sentimento...
Doido preso deixa entrar...
Aspas pra Foucault...
Ontem é uma construção agora...

O som do berimbau joga algodão branco negativa rabo de arraia ...
a meia lua de compasso ilumina!

O singular só acerta o coletivo com fogo
fiel

A cartilha da diversão/
Horóscopo sem astros[
Religião do desespero+
O medo de vão*

O cinema sempre teve vontade de teatro coceira literária cio jornalístico tara por pintura...

Um time de papas...
Cardeais nas gaiolas da infância...
Capim-gordura dá leite gordo?

Não fala tanto quanto vê.
Sim diz pouco sem comparar.
Talvez bem que poderia seguir junto.
Calado tem olhos de tocaia.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

VIA?

Por entre frestas de clichês, um verso.
Nas moitas mais fechadas mistério galopa.
A varinha mágica da fada madrinha transformará o país. 
Eixos com rolamentos nas extremidades das hastes presas no eixo da caixa de centro roletada...
Gira, que estou fichado!
Pernas de manequins expostos nas grandes lojas de vez em quando levam cera...
Sonhei que estava cagado e me limpava num rio de lodo antes de entrar na piscina!
Escatológico é o poeta do maranhão que gosta de comer sabão!
Escroto & lógico: o povo também acerta o alvo, mas não emolduram...
Elefantes adoram transportar corujas!
A serpente que subiu na árvore do conhecimento mordeu uma imaginação...
Aqui os locais terminais presos aos seus umbigos sustentam cusparadas orelhudas nas associações & academias!
Farmácia Carlos: LETRAS.
Recomendo-lhe bater na mesma tecla e ouvir seu manjar econômico!
Fiz quase uma ronda e meia, em uma hora, rodando os conjuntos da quadra!      

Está faltando espelho no noroeste

Olhos rasgados melhores reflexos de pensamentos no tênis de mesa no badminton Nishikori chegou em Barcelona Na Li chega quase sempre...

Determinadas modalidades com certos domínios não garantem domínios em modalidades semelhantes...

Domínio africano na maratona...
Europa manda no ciclismo...
Sumô made in japan...

Futebol nos canais brasileiros quase o tempo inteiro...

Australiano leva Liége Baston Liége.

Mundo é mais modalidades.

Qual cópia adorar? 

Park Shopping!

Pong!



domingo, 27 de abril de 2014

Prédio deitado no noroeste

Cismar.
Sem Método.
Concentrar sem leme.
Propriedade que caracteriza função.
Ato de coar água literária.
Desencantoar desnivelar desenovelar desnatar desnortear dividimento.
Estria estupefato euclidiano proprietário ou possuidor reivindicante!
Todas as músicas que ouvi não cabem aqui!
Metrômano.
1h disto...
Duas horas daquilo...
3h de conversa sério.
Onde estão minhas 8h/sono?
Tem três dias que estou tratorando!
Amanhã vou rodar mais leve sem chuva!
Invento métodos que só eu aplico em mim!
Nadar.



  

Um jeito azul de ser de um jeito azul

Maldito Branco Domingo.
Domingo Bendito Branco.
Louco Está Eufórico.
Eufórico Louco Está.
Face Faz Assunto.
Assunto Face Faz.
Amor Cobra Mora.
Mora Amor Cobra.
Fat Boy Gordo.
Gordo Fat Boy.
De Bruços Li!
Li De Bruços!
Índia Lenda Nua.
Nua Índia Lenda.
Arrelia Palhaço Meu!
Meu Arrelia Palhaço!
Anjo Subia Cabisbaixo.
Cabisbaixo Anjo Subia.
Rima Pelé Mané!
Mané Rima Pelé!
Toca De Letra ...
Letra Toca De ...
Gol Quer Placa.
Placa Gol Quer.
Vi Li Ouvi!
Ouvi Vi Li!
Lã Lê Véu.
Véu Lã Lê.
PÉ DE PT ...
PT PÉ DE ...
S O S!
S S O!
pqp!
ppq?



sábado, 26 de abril de 2014

Este é o número dois MV

Onde o verso lembra versão nacional?
Aquela tia ganha pouco ainda educa!
Quando fazem suas festas se revelam.
De alguma maneira me afastarei mais!
Cuidado queridos sem os títulos prendem!
Minha irmã te vê na caminhada!
Meu amigo acredita ainda no jogo.
Fat boy me diverte pneu gordo!
Microfones para os inconseqüentes querem palcos!
Será que o coelho dura setenta?
Ficam eufóricos sextas sábados feriados enmendados!
Vi o Panaca quando faltou opção!
Precisam contar suas viagens em detalhes...
A máscara deu depoimento de movimento!
Copa no Brasil não tem graça!
     

Escritório Imobiliário

Desenha uma bicicleta!
Escreve um poema!
Sopra uma pausa!
Lime um verso!
Ouça o nada!
Uive na curva!
Cante a lua!
Ame sua mão!
Mire no sol!
Entre e bata!
Nasça de novo!
Tire aquela onda!
Observe de longe!

Conte as nuvens!
Olé no Pelé!
Nade de pé!
Sua a bunda!
Tema o tema!
Ande sem marcar!
Neste mesmo lugar!
Terei versos vagos!
Eterno Terno ET

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Terra de índio é vermelho sangue

Agora que só escrevo com seis!
Depois quando eu voltar sem 6
Antes a via permitia muito mais?

One dune te sorve cor ser.
Dano tune ser voe por aí...
Estacionou nave na neve e gelou!

Ave livre posa nas nuvens, clic!
Veja sota no espelho jogue rei!
Ele ia sem muita conversa sair!

Lua de cópia instantânea se derrete!
Uva que virou vinho foi pisada...
Asa sul se pesar mais desequilibra...

Sua pose de modelo sem dinheiro!
Uma calça azul estrada passou ali!
Alma de gato justifica meu poema!

Ama aqui e ali dirão amoroso...
Mora lá onde só vai onça...
Amei a pedra portuguesa com classe!     

Mude pra cá atravesse água mineral

Me mandaram um china de amigo!
A última foto dinheiro no monitor!
Lá em nunca irei mora expectativa!
A técnica quer forma de repetição...

Sem nenhum lugar de pegar pesa....
Embala um clichê para a chegada....
Muito longe mesmo estava o fim.....

Alcance um estado de utopia lendo!
Ler faz bem para o coração..............
Ç não permite começar uma palavra!
A regra do seis é ingrata...................
  

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Nesta porta só passa uma formiga

Acabo pensando só seis palavras poéticas.
Quando entro no mundo do seis.
Amora
demora
madurar 
Amor
Demo
Dura
Vou buscar verso esquina espere aqui!
Do outro lado há outra face.
Menina
ladeira
Passo
Largo
Laranja
Cai!
Seleção de nove é prévia fixa.
Será que o Felipão sabe improvisar?
Fiapo
Solta 
Farrapo
Livre
Corpo
Nu
Aldrava antiga na mão frágil infantil.
Tudo é uma questão de bater.
Mote
Cai
Como 
Luva
Fat
Boy
Portugal porta de entrada do brasileiro.
Seis palavras chamam através da argola.

O noroeste está assim

a cópia a utilidade pública a fofoca diária preferências literárias canal disso canal daquilo site oficial comida industrializada verde folha amarelo mamão azul de metileno branco deflorado tremulam no ar saturado estamos condenados à latas de conservas ou seremos empacotados à vácuo quem sabe nos imunizem o suficiente para que cheguemos à fósseis com a mesma pedra acerto as três rochas do filme italiano e encontro a fortuna escondida o texto raro me move ao espírito público sem falácias diárias aventura investigaria qualquer escritura em qualquer papel manuscrito na sutileza de uma fala despregada que conversa agradável deixa escapar todos os verdes amarelo sol azul infinito branco ar sem mastro que não árvore de retirar no pé o alimento saudável sem bichos nada nos condena a nada nada nos torna mais cheirosos apenas outros jogos de outras contas de outros reflexos o singular original         

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Uma árvore do cerrado e um monte de terra

aqui chove bem com direito a trovões e relâmpagos já ouvi invernado mas meu corregedor risca de vermelho embaixo aceito errado mesmo assim e toco o barco sabe que tanto de riso já corri mano cortávamos da Dom Vital por dentro da favela pra chegar mais rápido na Marginal nem bom de briga nem armado olhos faróis gingando na madrugada espanto de ter nascido aqui negociando o direito de ir e vir com todos os lados esquiva antes do murro sim me orgulho da minha coragem com toda estupidez da tentativa de susto das outras partes da máquina e escapar nunca foi um mérito quando decidi virar o jogo de fraco para resistente foi a corrida de rua que escolhi através dos livros através da palavra somos palavras irmãos e estas quando bem compostas dão sempre uma bela fotografia que quanto mais velha mais respeito tenho até por instantâneos despretensiosos disparos tiros trote ritmo forte qualquer trem de corrida      

Os baús já passaram

mote não contém os nutrientes necessários
                    tema a atualidade adolescente
                    estudo fora da encomenda
                    matéria da memória de improviso...
                    diário fotográfico é um bom título?
                    porquê dar menos importância ao devaneio tresloucado?
                    dados passados de mãos em mãos perdem as cores dos pontos ...... 
                    pluralidades da histeria coletiva querem sair por mesma porta
         latidos de quintais
                                   pausas de acordo com a segurança...
                                 a partir de hoje temos que ter mais cuidado com a    
rede
 ou podemos ir parar na mesa do comandante.   
                  
                       

terça-feira, 22 de abril de 2014

Baús no setor noroeste de faróis ligados

medida de massa sistema antigo de tratamento erva da família em redor de um eixo normal ao plano comum de associação que define geometricamente a situação recíproca não completo inacabado relativo a abissal  

ladear ondular chamejar cubo de flash terminantemente demolir adulador aromatizar insípido defeito cor de linho pulga mancha na pele tosquiar rápido fugaz os flamengos em carne e osso pretérito do verbo voar flexível tremular fuga papel de cópia 

por definição a literatura não é por isto aqueles que não são de literatura não entram caso fosse de direito caberia julgamento condenar ou absolver se matemática equação interminável ainda na hipótese de ciência ou religião seria falsa a literatura já foi

quatro estrofes de não versos satisfazem o gosto estranho na boca do escritor gago engole seco deixa que palavras não sejam pronunciadas à esmo por língua de trapo a trapizonga inventada hoje mede boas intenções de negociantes limpos      



  

Torta esplanada

A pista em volta do museu.
Alpiste pro canário-de-terra.
Milho pra galinha do diretor.
Aos pardais, velocidades...

O verso do Manoel no pântano.
Manequim de jardim garage sale.
Lua roubada por postes de luzes.
Sem tripé apóio em qualquer lugar.

BR INFINITA comemora hoje.
Romances não são previsíveis.
Bizé é minha mulher!
Robson estou construindo!

O filme comercial mata o filho.
A novela global é sexo total.
O Jornal já nasceu comercial. 
A mídia digital não muda de canal.

pequena nobreza geriátrico muito prazer me dói os ossos a cabeça pesa sonho bar botanomântico trovadoresco árvore muito grande...

despedaçar-se conjuga-se como laçar impossibile metromania céu pedrento comumente circular rastro setor zona de ação no combate defensivo...

tesoura-de-costas para ramos que querem fio elétrico trombetear vesical papel usado recolhido para a venda às fábricas de celulose...

zé da véstia vestiu o meu tecido e ficou com o buraco de fora zinzilular zinzilular zinzilular aaru na folha de bananeira sem um pingo de sal...     

segunda-feira, 21 de abril de 2014

_A lua desceu no meu quintal!

Taco gira no pano verde antes de ser escolhido.
A Santa Negra Apareceu No Rio Paraíba Aos Pedaços...
Sombrinha levita no teto da nave.
Se formar na crença não é garantia de crente.
Giz azul gira na ponta, branco esfregado pelo meio no corpo.
O pai queria que o filho fosse açougueiro, mas ele virou ciclista profissional!
Molteni Arcore Salmilano.
SEO
Minha lambretinha era uma single!
Meu tratorzinho era um triciclo off road!
Mamãe cantava "...eu quero que você me aqueça neste inverno, e que tudo mais vá pro inferno...".
Sabe fazer triângulo de bolas com os braços?
O imaginário do cansa cavalo me liga!
Zé-cobra: frete & bicho.
Boi-sentado cheirava à Notícias Populares.
_Pode Sair!



_Tome uma noite nesta xícara branca!

BSB Knife!
Vai aprender Português nas crônicas do Lobo Antunes!
É Sá O Trem Aqui É De Amargar!
Pra lá de Lagamar...
O Neto Sancionou A Mudança Do Meu Irmão Por Mim!
...tudo é tão pessoal neste pessoal...
No Taguacenter as telas são mais baratas.
Compre seus panos no Guará & almoce por lá.
Arroz Integral no Ban Ban...
Perdiz em Sobradinho...
Bater lata no setor de oficinas da Ceí!
A Biblioteca do bibliotecário-mor nas Águas Lindas, assim como também o maior escritório imobiliário onde o Corretor-Mineiro só sai de casa nos carros dos clientes...
As Satélites orbitam-me!
Fossa com tampa compro no ABC!
Vou no Gama visitar o Antônio Vinna Da Silva!
A chácara do meu Filósofo-particular fica do lado do lixão de Luziânia, não tem portão e nunca foi assaltada, mas a do japonês seu vizinho que faz divisa já foi!
Gosto de comer no restaurante da esquina perto da Caesb de São Sebastião!
Meu Compadre vem de Patos De Minas só pra tomar tacacá na torre!
Quer comprar Roxinho fale com o Paulo na madeireira mais velha de Formosa.
Robson Negão deu trabalho pro Morcegão ali em Brasilinha, go! go! go!
Abraão ganhou de ponta à ponta de Brazlãndia até Sobradinho...na estrada...
Minha Mulher Foi Na Metro Em Dia De Chuva E Pois 30 minutos na Miriam Monção enquanto eu e Duduca Dançávamos Zappa!
Falei pro Milton Adestrador do SNI que um dia ainda venderia um galgo pro maior criador de cães de Brasília ele riu no Jalisco, mas quando vendi a ninhada toda de Whippets pra Ana Maria, ele arregalou os olhos no Gilberto!
A puta está ficando mais velha, mas com classe.     
    

domingo, 20 de abril de 2014

O Solo Aqui Não É Plano

Amstel Gold Philippe Gilbert Monte Carlo Wawrinka.
Mesmo se me fosse dado apenas um leitor ou nenhum mesmo assim ainda mesmo assim escreveria com o mesmo esforço talvez ainda mesmo com mais!
La Fleche Wallonne, próxima Clássica.
Duplo peso corpo musculação guarda-costas lataria pântano falso cadeira pra aquecer líquido macacão barulhento corajoso poste de sinalização trinco bombardear legítimo vínculo em inglês abra em B.
Depois, Liege-Bastogne-Liege!
Minha Pretinha canta trabalho agora mesmo ela estava na frase a casa está bonita do nosso Chico Buarque De Holanda entonando "...a casa está bonita..." em tom de lamento...
Dia 29 de abril um dia antes dos meus 56 estarei na Tour De Romandie fazendo um número para a Myriam Hudson!
10-05 Giro!
Falo de mim em provas clássicas de um dia de semanas na estrada podem dizer que escrevo por esporte direto ao vivo sem remendos sem substituições de palavras de cabeça para o branco da tela!
08-06 Critérium Du Dauphiné. 
O meu critério de definir! 


As vezes a Torre fica mais baixa que as Bandeiras Do Itamaraty

Acorda, primeiro olhar: sua Coelhinha numa pose-Klimt.
Querido amigo-velhuco, se tens a receita literária do livro, me diz o sabor de todos os pratos possíveis, novas receitas agora estão sendo criadas...
Intimidade não tem medida.
Adoram mostrar os erros daqueles que conseguiram um grau maior humano, prefiro ainda Dinamarca, Noruega, Holanda ... ou qualquer lugar onde não preciso ligar meu botão de segurança o tempo todo...
Se a ARTE tivesse UM COMO FAZER todo CRÍTICO seria ARTISTA.
Se todo analista de XADREZ fosse um Magnus Carlsen...
Os comentaristas de futebol ganhariam a copa do mundo...
Paulo Bruscky tem tantas maneiras de fazer livros...
A técnica que me leva ao topo do ranking dos blogs de literatura não me comove!
Ao JORNAL, a carne do dia!

  



   

sábado, 19 de abril de 2014

Esta água não chega ao parlamento

Quando a letra penetra no íntimo do branco revira sua geografia descobre partículas de outros tempos muito além do bem e do mal de um discurso que se diz atual onde aqueles que nem desconfiam dos fundamentos querem dizer para quem criou o quê é a criação fundamentalistas adoecem conceitos a seita da formiga não me faz entrar no buraco era colorida a razão costumes tribais satisfazem as localidades aquele que curtiu Gandhi toma banho no rio sujo adora vacas ou é dono de um monopólio de curtição esta prosa pensa que me leva na conversa elefantes de marfim  rumam para o cemitério numa marcha de cacarecos arqueológicos lentamente descem você que nunca saiu de casa que nunca rompeu o cordão umbilical espera construir uma nova civilização com variedades e lugares comuns mascando clichês açucarados até virar borracha escrito ri chora sente ignora tosse gagueja sabe se orientar por estrelas apagadas é feito de luz nas trevas...... 

Olha A Limonada! Olha A Limonada Olha A Limonada!

Lontras envolvidas por braços divinos...
Uma única refeição...
Me deixa ser Vovô Sobral!
Operador -sujeito que domina o jogo- fez uma pequena cirurgia na mesa de sinuca sem escorrer sangue...
Por baixo das saias rodadas nós vamos olhar no pé da escada do salão verde...
Na moita preta queimada sem fumaça está escondida uma brasa vermelha.
Brasília tenta parecer com qualquer lugar, mas não consegue.
A moça do Café Bagdá jogou pimenta no olho do Papa.
Ode ao crime é diversão caseira constante...
Garrincha fintava João, Neymar quer fintar estrela.
Seleção Do Mundo x Ituano.
Partido quer criar um curso superior universitário de como escolher seus amigos...
O Jornal Sempre Escreveu Pra Vender Barato.

   


sexta-feira, 18 de abril de 2014

Urban Photo 01

Quem foi que nos deu a conversa de cercar lourenço na curva?
A hora que eu quiser coloco uma grande orquestra de grilos no palco do municipal!
Sabe amor todas as variedades... por mim que vadeiem...
Por um pedaço de pão-integral- e uns grãos de arroz -integral-  me diz o quê não te disseram!
Monte Carlo Hoje Foi Perfeito.
A euforia da platéia há muito não me contamina!
Desenhei Olímpia com perfeição!
Bate papo do face não me convence!
Além do ponto tem uma parada além do ônibus há um baú.
Se a lei impedir o verso dos cães vamos ouvir melhor os grilos?
Porquê nos protegemos até dos nossos melhores amigos?
Vai variando aí enquanto engordamos o tempo!
Até os passarinhos quando colocamos comida nos visitam mais...
Eu converso pra caramba fiado também mas quando ação sabem do resultado!
O bar depois que todos os sociais vão embora é melhor que um romance policial de última hora.
Each eager passing, não sei conjugar em inglês!   

Afrodite guarda meu pé-de-mamão!

Eu tenho uma photo tirada em frente a casa de um escritor da NASA toda vez que olho este retrato sou transportado para a lua.
A diagramação de álbuns de figurinhas é de acordo com encontros fortuitos, fica melhor de colar.
Uma dose de petróleo puro in natura quentinho assim que sai do fundo do poço é bom pra memória me disse um velho ator.
Negociatas presidenciais fora do protocolo lembram fazendeiros sentados em cima das tábuas dos currais contando o gado e fumando seus cigarros de palha.
A saga Japonesa agora é contada em jogos mirabolantes de guerras nas estrelas que no fim de tudo resolvido a photo da vovó-samurai ri faltando dentes.
Dizem que quando o amigo do Gabriel lhe mostrou o Pedro Páramo falou toma lê você que é metido a escrever Gab-gol leu e perdeu o sono por 3 dias, depois 100 anos de solidão, ou ninguém escreve ao coronel?
Carlos dá um STOP! E pergunta quem parou: vida, ou automóvel?
Diálogo de bêbados no plenário já deixou o papagaio-poliglota mudo.
O federa tira ouro do nariz!
    

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Símbolos

Este é o meu portão cheio de quadros que também servem de degraus caso não tenham a chave cada frame destes carrega uma história ainda por contar ou já contada depende do freguês ele faz composição com o muro de tijolos maciços que tem janelas azuis descendo transparências de segurança provavelmente os galgos vão recebe-los ou anunciarão a chegada uma vez aqui dentro as segundas intenções ficarão de fora serão tomados pela magia do conto do absurdo dirão que somos umas figuras mas não figurantes talvez a rainha o rei o bispo a torre os cavalos até os peões e suas almas sim poderemos jogar buraco sinuca nadar pedalar correr ou caminhar ou simplesmente sentar e jogar conversa fora este é um convite oficial com o velho prazer de convidar sem mesmo querer ser convidado no território que dois namorados adolescentes começaram a construir assim que se encontraram a primeira vez eu e minha pretinha sem frescuras sociais estamos esperando venham!    

_Agora podemos descer tranqüilos, sem a dita kombi!

Elucidarei, retiraram a kombi do estacionamento do supremo, mas quem retirou, ou pediu pra retirar, não tem a coragem de vir aqui e fazer um comentário.
Embargo.
Dança de roda que cada participante bate ritmicamente o seu bastão, hora de um lado, hora de outro...
Isento de malícia em relação ao jogo da politicagem. Inocente.
Elemento coreográfico do samba de roda em que os pés do dançarino avançam, ou recuam em ritmo rápido e uniforme, quase imperceptível...miudinho...
Parceirada!
Do jeito que vai, mesmo se prenderem todo o partido, eles governam da prisão, se é que já não...
Sim querido, amo a sabedoria, e lhe sou fiel, mesmo quando ela não me pertence, você já provou dos seus lábios, e não foi além...
Mas não sustento uma única vontade!
É como diz o nosso amigo Marconi: "...nunca comi 1 pão!".
Uma coisa é tentar entender através da mídia, outra coisa é entender de dentro de fora com eles sem eles somar todos os entendimentos possíveis e extrair aquilo que ainda não tinha sido dito sobre o assunto...
Não era para você estranhar pois já sofrestes os danos quando no seu entender querias apenas trabalhar ou oferecer seus préstimos e foi prejudicado mesmo assim...
      

Gabinetes fazendo serão

Por repetir palavras de controle no  horário nobre ganham considerações do poder.

Brasil, o bolo está estragado, enfeitado, mas estragado!

Sexta-básica, camiseta, ou cabresto...

Se o índio é resolvido na sua comuna o branco não deveria ir lá nem aprender nem prender nem tentar salvar. Prendam os caçadores de índios!

Sempre existiram outros zoológicos.

Não aprenderam nem a andar com seus cachorros na guia do lado esquerdo...

Saem pra pedalar de pneus vazios, sem regularem os câmbios, com  quadros desproporcionais, e depois a culpa é da bicicleta...

Não compram a máquina adequada, nem dão manutenção.

Uma rede social precisa de uma sociedade.

A sociedade parisiense precisou de Balzac nos seus salões?

A sociedade brasileira está usando Prozac.

O número a peça o texto a escritura o verbo a letra bem que poderiam civilizar...






quarta-feira, 16 de abril de 2014

Dizem que na calada da noite a kombi vai ao planalto

No teatro da comissão de inquérito o ator fica sem fala.
Apresentação em Libras dá cãibra nas mãos do apresentador.

Câmbio-Petróleo.
O dinossauro vai explicar.

Notícias.
Marmota.

Monte Carlo.
Rolex.

Mergulhão disse que não perde um Grand Slam.
A amante do Pequeno-Peregrino.

Restauração contratada.
Cabide-de-emprego.

Esconderam o cavalo que roubava o acervo.
Obra Haras.

Assessor-historiador-galã.
Restauradora-baladeira-terceirizada.

Museu gorado.
Ave velha não conseguiu chocar.

Associações de escritores.
Mais-do-mesmo.

Sem sentido as significações dos insignificantes.
Mantenham o controle através do medo da mágica do movimento da campanha de placas dos pensamentos alheios!

O Mestre Ignorante é cult.
A minoria lê Telêmaco?  

Ninguém pode estacionar no supremo. Só a kombi branca de vidros brancos com cortina de retalhos.

Falsidade não sabe quando nasceu.
Identidade não depende de ministério.

Amor concepção maior.
Roma deserto histórico.

Todos os planetas foram um dia habitados, mesmo aqueles que nunca foram descobertos por terráqueos.
Filtro de barro marrom com listras vermelhas foi inventado partido.

Eu não quero ganhar dinheiro sem sair de casa!
Quantos anos joguei mais que uma vez na mega sena?

Projeto de pescoço é tourterelle!
Pesquisa de rede bóia.

Canéforas Atenienses.
Terra-Sensual deixa brotar.

Curuzu esconde diamante.
Fidalgo-Atual evita associações.

Inaudível o dedo na tecla...
Manicurado.

Ocupar verbete contemporâneo!
Apropriar-se do espaço no templo dele...

Meias-calças sapatos inteiros camisa-volta-ao-mundo: gola-rolê!
Cabelos soltos, barba por fazer...

É inútil ser preciso.
Não-Ser saiu sem pedir licença.

Dístico falo duplo.
Penetra nas festas.