quinta-feira, 30 de abril de 2009

CONVITE 2


estou de plantão em casa, é meu aniversário de 51 sem limão, coisa boba, que somando dá 6, venham logo não quero parabéns meu tão pouco os seus, é apenas um convite de brincadeira, chamando para brincar, vamos brincar de que? de colocar chapéu no que? tá bom brinquemos de qualquer coisa até de não brincar, de não vir, não ir, não estar, sair, estamos sempre brincando com alguma coisa, ? as tábuas de salvação são automáticas agora, não devemos nos preocupar. mintam um compromisso sério daqueles de ficar debaixo do bloco falando latadas. aceito.

tenho 16 anos e não tenho varizes


relações interpessoais
ações pessoais
nova direto ria

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Mais um palanquim de aroeira?


As palavras começam me obedecendo, as vezes fora do abc além de seus signos de convenção, ouso parti-las à belo prazer, misturam-se ao som ambiente, ecoam em sirenes e alarmes, vagam nos melodramas sociais, escapam em lombos de traças de academias, serpenteiam malabaris de experiências técnicas, virgulam fora da ordem.
Este malabarismo me diverte desde sempre, venho de uma família de contadores de Histórias, ouço da barriga de mamãe do selim de papai, as mais fabulosas narrativas absurdas novelas contos crônicas poesias poemas haicais anedotas, peças teatrais da cuxia da cozinha do teatro, que chamamos de vida.
Então, meios, inícios e fins. Acontecem de acordo com o contador, que apesar de nunca ter encontrado a puta chamada economia brasileira, sabe que ela é moça de família, e um dia vai acabar estando em uma sala ampla e arejada de luz, para o encontro marcado e furtado do Celso meu amigo e do Leonardo da Vinci, para fechar-mos o balanço final da falta de cultura do Brasil.
E, mesmo quando me enrolo com temas ambíguos, como este (CULTURA) ainda sei separar primitivismo, de vanguarda. Apesar de carregar poucos, sou a própria Van-Guarda transitando no centro nas periferias no interior dos universos que me impregnam até de gosmas não deglutíveis, coisas técnicas, coisas mortas, coisas dos outros, coisas saci, coisas pino chio, coisinhas de mesinhas de centro e objetos invisíveis. Não existe nenhuma exibição: é fácil me encontrar, estou com os galgos do ciclismo de corrida de longa distância, ou com os quadriculados enxadristas da fotografia, com professores pardais das instalações, com os ambulantes da trova de cordel, com a super Sancho pança Bizé ao meu lado deslizo bem por cortes e costuras; B&W, assim preconceitos ficam de fora da missa que vos prego.
Meu álbum de família vem das paredes egípcias: Sloughi das tendas árabes, aos arabescos das nossas favelas, de mão em mão, sem nenhum zelo, Whippet! Espirro para os mineiros com rapé da Filomena, e espero o: saúde! de volta.
Sou tecelão Rústico de qualquer Filosofia libertadora dos meus grilhões.

estão perdendo o que?


estou pensando à 3
estão prensado A4
estou prendado, há 2

que crase outro...


sou cupim na origem
Madeira!
à vocês, que comem?

Santos 2 Palmeiras 1


O santo matou
a gripe
do porco.

Alétheia


Se eu fosse o gatinho da Alice,
Leminski
sairia nadando do rio Lethe?

TOP


Pixadores de galáxias
uni-vos
por outras frestas!

Reciclo

O que nasce
reciclagem
do que morre

terça-feira, 28 de abril de 2009

Este verbo auxiliar

Ter língua modal
Estar na música modal
Ser lógica modal

SUDOKU

Açaí?
Sou mais,
isto aí.


Variáveis dinâmicas de ambiente

Não é mais tempo de Times.
Qual o time da velocidade?
Sopro zarabatana de Files!

Rebolante

Gatos também buscam bolas.
Ratos, só de circus .
Cães buscam para homens, bolas.

O rato enquanto rói:

Cão que ladra?
Sim.
Cão que mia.

Um espaço para nadar, e outro para Homem exclamar, e outro ainda, para o gato ganhar uma maiúscula.

Vendo o peixe
Homem
gato, compre!

o homem comum

Os Homens
brincam
de Ser-Homens.

Os. É maiúscula.

Os Cães
brincam
de Gatos e ratos.

Os. Precisa ser minúscula?

Os gatos
brincam
de ratos.

O Eu Um

O Paulo me sugeriu itálico:
Eu não, dou Ar i al:
Um cão com ar, lato.

pracinha

olha o guarda
inconstitucional
devora e guarda

Minha primeira crônica para o desafio de crônicas do espaço cultural da câmara dos deputados, em tipo Arial tamanho Largest.

Parei de dar crédito.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

minha pretinha na infãncia

era apenas um vestidinho
ela descalça
e um cachorrinho preto e branco

lápis

LÁpsus CÁlami
calamos.
calamares en su tinta

Voltem ao CDA

"versiprosa": mira!
...crônico cancro...
-Canto à crônica.

# Melocactus mulequensis

Unha nasce, dedo fraco.
Pele solta, cobra boba.
Barba cresce, fio frio.

Os deuses não são limpos


Ar condicionado
Artificial Ra
Ácaro

Ouça o ruído

Ventilador cinza-cromado, de pedestal, ventila a dor do serviço público, na câmara dos deputados desde a década de sessenta.

Me manifesto:



Yukio Mishima!
-um verso made in japan:
-entre "Sol e Aço".

Gaudi ou Pingo, tanto faz.

Uau, Pingo. Rua 13 de Maio, 180. B.Bexiga SP.
Fico contente em revê-lo, bem com todos os dentes e fazendo o que sabe e gosta. Sua casa é mesmo uma beleza, ainda vou fotografá-la, Matheus e os sorvetes é um momento refrescante, os netos a pequena tia dos netos, e esta última história são Paulina com bixiga cheia de chaves que nos abrem portas e ainda ganhamos novas chaves de presente, a marola italiana, deves ouvir também um bom chorinho além do vai-vai e porque não adorinar o blues, ainda lhe faço uma visita relâmpago poderemos perambular na feira, olhar coisas de outras épocas, e até vermos juntos uma peça sua... Nós cachorros loucos não precisamos de agenda, nem de outras lo rotas sociais.
Até um dia, Pingo.

domingo, 26 de abril de 2009

treino bobagens também

Que saudade do tempo que eu escrevia sem pensar sem pesar mandava lenha de qualquer jeito não tinha nenhuma preocupação com o estilo nem com a forma ou gênero pegava a caneta e em poucos minutos estava dado o recado ainda dava de presente o texto para quem quisesse ou deixava lá mesmo ou desenhava rabiscos por cima mas não pensem vocês que fico sem fazer isto que não fico mesmo agora mesmo estou de tecla em tecla sujando mais uma tela de cinemascope destas do meu blog que parecem não esgotar nunca titubeio no nunca e retorno na mesma velocidade constante de segunda no barro não atolo derrapo escorrego mas vou em frente não é esta lama que vai me parar não uma tesoura um copo uma máquina fotográfica uma caixa de médias dois fônes e tá bom por hoje vou pegar o telecinecultdas10. am ou pm?

vai uma cuspidinha de pato aí moço?

os patos de minas sujam as asas de carvão o bico não pois são bons de bico e o rabo funciona como leque no calor das galerias subterrâneas voltam a superfície com o papo cheio de pedras preciosas e ouro nada nos seus veios o sangue é azul marinho dizem que se alimentam de anil que suas mulheres mandam para lavar as asas mas economizam e comem os cubinhos azuis e ficam de asas sujas quando vão a procissão da água suja guardam os pequenos trocos de velas só para fazerem uma caladinha de palmito mais tarde os patos de minas voam para outras minas com a mesma desenvoltura que cavam subsolos não sei porque estes patos não nadam em lagoa sairia muito mais barato além é claro de me poupar deste relato que todos por certo vão achar uma patifaria medonha mas é melhor que nadar no espelho d'água do congresso nacional e depois ir tirar férias em planaltina não é?

lili quer zizi titi vai dar zizi a lili

lili li um livro da geração li lili
chi lili li este livro e fiz xixi lili
de tanto rir lili fiz xixi na cama
lili li de novo e ri até xixi fazer
mimi eu não fui lili pois só lia
lili vou deixar quadrado a pele
que pele quadrada lili não leio
esta linha não vai ter seu texto
lili titi mandou te dar zizi e fifi.

telegrama de musseline

bobo nem quer roma assim os romanos remam galeras de quem
ama som qual amor missa às dez ora caso for passa fax neste
lobo mas quem comeu romã mesmo só granada de mão liberou

ave

o asa o
plana.
piloto

LC

asa $ asa
nortesul.

interior

Aparelho pare alho are
Baralho ralha alho ara
Carvalho cava valho vá
D'orvalho doar d'olho ar
Espantalho espanta atalho
Fernando anda nado onda
Girando ira ando giro
Hipopótamo hipp topo tapo
Internando interna terno terna
Juramento aumenta juro juram

Não caiu nem um avião

Aparelho
Caixa Preta
Governo

Alguém não entendeu

Alguém tem uma chuva no bolso?
Tirem sem molhar, com a mão esquerda!
Põem em cima da mesa, e separe os pingos!
Com as duas mãos?
Sim!
Agora é hora de contá-los!
Posso usar uma calculadora?
Claro!
Coloquem todos de volta.
Na origem?
Isto!
Quero ver vocês passando, ziguezagueando, entre os pingos, sem molhar nem um pouquinho!
Posso rir?

Meus, minhas coisas desgramatizam<<>>

Minhas bicicletas, câmbio!/?
Meus tênis, passo./!
Minhas sungas, nadam.../:
Meus tabuleiros, treliçam;/...
Minhas músicas, toco!/.
Meus cães, lato./.
Minhas danças, quebraram:/:
Meus pincéis, secaram;/.
Minhas tintas, pinto;/;
Meus pasteis, óleo./,
Minhas bolas, valsam!/!
Meus botões, apertam?/?
Minhas sinucas, bico.//
Meus carros, lento/,,
Minhas cartas, olham!!/
Meus trabalhos, espreguiçam::/
Meus descansos, canço//.
Meus relógios, marco;;/
Minhas calças, caem.../...
Meus sinais, mentem/::
Minhas mulheres, famílio....../
Meus homens, perco/......
Minhas camisetas, engravatam///
Meus sapatos, correm:::
Minhas meias, furo;;;
Meus cadarços, desamarro,,,
Minhas meus desdramatizam,.;/<>:?

Si

Não sirvo mais
Sim servo mas
Não sou mais
Sim senhor +
Não saio -
Sim sei
Não é
Ser

Poêsia Bichada

Silencio o silêncio
centena boba
Pavão cercado
na cabeça
Deu galo
sonhar com cerca
Chove o molhado
não rime a onda
O café que desenho
esfumar a fumaça
Amanhã vai dar macaco
jogo na cobra.

consoantes terminadas em vogais, ao.

a televisão o dvd e o cinema
tempo tampa buraco vaza o não feito
vento sopra bananeiras casa bem feita
devo estar na sala falando e rindo
via número tal passa raspando a carta
digo o que dirão as palavras do rio
cine rex late um postal bela vista ria
irado véu o seu jardim botânico
não tem caixa alta que registre bata
estando aqui moro no clube jogo
mas os pingos da chuva é letra
ando circulando que dá dó

fazendo cera de carnaúba

um pequenininho poemeto de ninho de passarinho
tínhamos dois jogos de botões com todos os jogadores
santos do robson corinthians do paulo
jogávamos no chão encerado de vermelhão

sábado, 25 de abril de 2009

Qualquer rumo Qualquer

Santos pela estrada velha
Minas pela serra da canastra
Rio de trem de luxo
BSB no Aeroviário
Espírito Santo com Almir
Bahia jogando sinuca
Santa Catarina dirigindo para a ciclorace
São Paulo de bonde
Goiânia sentindo calor
e cidades e coisas pessoaspessoas e pessoas

Por favor, só uma partidinha?!/!

''...aprendeu na zona com as profissionais...": e aprendi com a profissional desde de os 5 anos? _ minha mulher também além de morar uma rua acima, ainda via o pai aprendendo, e as mulheres amigas da família, sim aprendemos com as profissionais da zona também sem sermos de zona ou macularmos esta fronteira de tanta importância para tantos que se julgam importantes. Ficou confuso? - Minha mãe foi puta e depois voltou a ser de família. Meu sogro foi o rei da zona. Estou passando recibo? -Passo letra desconte onde puder, o que não quero é rabo preso, tão pouco brincar de qualquer coisa com regras idiotas, pois jogar xadrez em silêncio, ninguém quer ?

neto fala avô escreve

As pessoas estão pensando que nós erramos as palavras, o Artur brincando com o Rafael e o José bateu na Naomi e está doendo e vai sair.

Agora vamos falar do urso panda: o kung-fu panda foi no banheiro e pediu para esperarmos, pronto eu já fez xixi, a minha vó ta fazendo um suquinho pra nós, espera que vou pegar a minha espada aqui embaixo, ta bom?

Já peguei a minha espada e treinamos um pouquinho com bainha na mão do Artur e espada na do vovô, eu não quero a espada na sua mão eu quero espada na minha, eu sou bom para isso eu sou forte, a vó dele está chamando de mentirinha, ele foi ver o que é.

Tem umas letras japonesas na espada dele e a vovó dele falou que a espada dele não é do kung-fu panda e sim do bicho papão, e agora? Agora eu quero falar vô que quando eu ponho a espada na bainha ela desaparece viu.

Passou um avião quantas luzes ele tem 7luz, não tem sete é um e dois, e luta com um inimigo que não vejo e fala e rodopia faz gestos de batalha importante: está espada não pode usar pois corta a sua mão porque é uma espada de gente pequena não é espada de gente grande, e esta é( a baiinha) que tal a gente dar uma luta de cachorros:

Topete ele não aceita

Tico tico não quer hífen
Tem tapete no cisar
Trema alemão ao traduzir

Por favor lavem o punctum

Gerar receita Guia rápido
Layout : Últimas notícias: Personalizar Links
Configurações Mais visitados

Arquivo o editar e exibo o histórico as ferramentas aos favoritos peço ajuda: postagens edito moderando os comentários e crio um título mais adiciono o link de compartimento uso assim para transformar o seu link em um site de título, saiba. Editar em html para escrever visualizar só para mostrar tudo exemplo, patinetes, férias, outono...

O que é tributo? publicar postagem
Blogger: punctum... rascunho salvo automaticamente em 03:48
Concluído o Iniciar. Salvar agora

Saio pra brincar

Estou preocupando o escrever
Quer ver o outro escrever preocupado
Preocupo para não pré-ocupar
Quando ocupo ele despreocupa
E de tanta língua do p pasmo
Quem passa nem entende
Porque grudadinho não sabe do por que
Que de quatro esqueci de regrar
Estava nascendo um questionamento
Qual pergunta faria
Por interrogação já morreram
Quase mato esta exclamação
Em tem linha na lata
Qualquer menino sabe descarregar sem bater
Passou cortante de pó de mármore
Queira cortar e aparar
Eu descarrego tudo mando linha nos fios nos postes nas antenas nas casas nos carros deixo a barriga encostar no chão vamos todos pra pqp eternamente.

O madrugado, lixe.

A madrugada tem silêncio de parede.
A madrugada não me dorme.
A madrugada sim me escreve.
A madrugada termina em se.
A madrugada insiste.
A madrugada poderia ser apenas une.
A madrugada onda sem maré.
A madrugada anda sempre pré.
A madrugada boceja espirra e não rompe.
A madrugada faz raiva em quem lê.
A madrugada deseja algo Berlim.de
A madrugada agora pois um ponto antes de.
A madrugada está te enrolando contente.
A madrugada é infantil frase.
A madrugada dos outros não quer café.
A madrugada sabe madrugar desde.
A madrugada não tem nem um erro ortográfico R.
A madrugada já deixou sua marca registre.
A madrugada não tem surpresa fora do e, é.
A madrugada chegou a vinte.

Apenas uma vírgula

Quem confunde garça com flor quer uma flor bicuda?
Quem tem um verso isopor quer igualar o ato de por?
Quem não conhece de culinária tem tempo para cozinhar analogia?
Quem é bem empregado prega um prego no pé do Cristo?
Quem tem dinâmica pede emprego na Dinâmica?
Quem tributa quer tributo? in natura ou in labore?
Quem é quem, e quem quer o Quem?

Todos gostaram do tempero

As pessoas passo e peço lona.

Os objetos façam e despeçam-se.

As figuras colecionam co-professor.

Os coquetes comem croquetes.

As cenas estavam na mesa posta.

Os mecenas voltaram de ônibus.

As ajudantes atrapalham-se.

Os mesários desmedidos no verso.

As palavras só depois de ver baú.

Os inícios a partir do visto não lido.

As tentativas bem tentadoras tocam.

Os trocadilhos mudam de ilha.

As bocas sinalizam a concordância nominal.

Os contrapontos encontram-se no final.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

No xadrez jogam damas

As damas comem por todas as diagonais.
Os Reis dão apenas um passo de cada vez, exceto no rock.
As damas de 64 comportam o xadrez.
Os Bispos das brancas não comem nas pretas.
As aberturas das damas não representam nada no xadrez.
Os Peões não querem a alma do xadrez.
As damas ao sair mudam de cor em outras bandas.
Os cavalos olham melhor no centro.
As damas de 100 brincam melhor com os problemas.
Os bastiões são as Torres?
As damas também querem o centro.
As Damas pretas e brancas fazem cruzes por seus Reis.

No mato sem dono

Cachorro não gosta de corrente.
Cão do Fantasma não é lobo nem capta.
Cadela toma chá de framboesa e pari andando.
Cão de raça quer vira-lata.
Cão mestiço mente fora do padrão.
Cachorrinho de madama odeia a manicura.
Cachorro de circo não fura lona.
Cachorro policial é raça indefinida.
Cachorrão quer máscara e chicote.
Cachorrinho uma posição.
Cachorrada engata só no cio.
Cachorreiro esquece família na raça.
Cão salivante é psicólogo comportamental.
Cachorro de Pavlov desenvolve comportamento em resposta a estímulo ambiental.
Cachorro louco escreve fala ouve uiva e não late.

Endurance na pena

Corredores não correm, tomam o tempo.
Velocistas vencedores tem fibra ultra rápida.
Fundistas não sentam no fundo.
Maratonistas não pagam o analista.
Pisteiros possuem tendência natural e atávica.
Barreiristas atacam sem medo.
steeplechaser's men são homens-cavalos postos à prova.
Meio-fundistas precisam combinar resistência-velocidade-inteligência.
Saltadores também correm com vara.
Saltadores comem areia.
Saltadoras tem elegância na altura.
As suecas correm "fartlöpning" e brincam em "lek".

Já fui bicicletado.

Bicicletas não dão varizes.
Magrelas não rasgam o cú.
Bikes atropelam pedestres.
Bices sabem cortar a carne.
Fahrräder o Füher fura pneu.
Camelinho nas nuvens de BSB.
Barra forte aos peões.
Vélo aos melhores galgos.
Bicicleta é italiana.
Byciclette é francesa.

Vá, te espero na saída!

já, em enfrente. Reconheço.
tá, atestando o testamento:.
já, enfrente enfrento em...?

quinta-feira, 23 de abril de 2009

sub-réptil

Os sapos dão leite nos olhos.
As rãs nadam borboleta.
Os girinos falam gíria.
As pererecas são alpinistas dos órgãos.
Os sapinhos não beijam na boca.
As salamandras ficam de fora.
Os cururus não sabem usar a embreagem.
As cobras soltam peles velhas e deslizam novas.
Os jacarés invejam os calangos.
As lagartixas preferiam chiar.
Os jabutis são sonhos de consumo.
As serpentes cobram o conhecimento.
Os lagartos nunca ocuparam o trono.
As iguanas não são lésbicas.
Os camaleões dormem na cama dos leões.
As tartarugas cansaram de enrugar os cascos.
Os crocodilos são dândis das letras.
As tuataras também tem suas taras.


Muro com hera fica fraco e cai ou é mentira?

Mãe, meu pau em vez de arregaçar, faz um coração!
- Fimose.
A dificuldade em expor a glande ...

Plantão noturno, fim-de-semana e feriados...cipA

eletricidade bombeiros electricidade
emergências policiais emergências
emergências médicas emergências
prevenção incêndio prevenção
elevador hidráulica elevador
ZELADOR IA AR CONDICIONADO ZELADO RIA

comigo ele brinca

espoleta ao cão
pólvora branca
chumbo projétil

A lua no centro

urro o erre
erre o urro
lobo o urre

miau

george
gg
geórgia

Lindo é feiche.

Lúcia é moça.
Lúcio é peixe.
Luz é sombra.

...descartem um m!

elegante seduzir elefante
infante seduz o elegante.
encante, seduza, enfarte.

DÍGITO DISTO

iSTO DE FALAR CÃO
misto de falação
iSTO DE CALAR NÃO

INTERNA O LOUCO

ali baba ali
abri bobo abri
alô bibi alô

H

moma
omo
mama

Time dele

Sabe verde
Fala azul
Cabe verse

floreando

itálico: i!
entalo: e?
um talo: l!

Me cenas.

Trena mede.
Trema Médici.
Família florentina.

Faz de desentendida!

Que isto?
Quisto!
Es-quesito.

Qualquer padrão para exposição é patrãO

Ela me chama de senhor para sair
Eu digo que sou servo para entrar
Nós nos separamos sempre parlar

Olha o desenho dela?

A interrogação é um símbolo?
é símbolo A?
O ponto curvo parece estar olhando o próprio umbigo enquanto desliza no pingo em baixo: Mono-ciclo?

>>>o R eme no B<<<

banalizo o escrever muito?
embanano o versar minto?
melomaníaco o ver muito?

- onde coloco a banana?

Ter um adereço: Punctum.
Nenhum endereço studium
Tenho um end. Mereço?

Nua no A

A arte passa raspando o cartão da raspadinha.
A urbe, Urbano; tem mais de rural, do que de Willis.
A neve derrete qualquer tropicalista.

depois do espaço, um ponto de ônibus: Volkswagen

Os dois cães, beijes.
As duas mães, queixes.
Os dois pais, deixes.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Tubarão Martelo?

TRANSFORMES
TREME-TREME
TUTU BARÃO

Sortie

Não quebraram com o martelo cinza de ferro preso por corrente do mesmo material e cor o vidro da caixa de madeira vermelha que contém a chave made in brazil de abrir a improvisada porta de emergência que é a porta-de-carga-e-descarga de uma certa biblioteca.

Madeira para todos

PINOCCHIO
PIRATAS DE ÁGUAS SOMBRIAS
PLIC E PLOC

Marcas Delicadas

Tigre Container
Onça Pintada
Thinner Anjo

Já tá fechando aí né?!

O PODEROSO HÉRCULES
O RATINHO
O RECRUTA ZERO

Deve Ser

Este estacionamento fede mijo
Vou escrever isto aqui
Esse meu lamento mede o seu

Nao vêm de bicho, hoje é dia de lixo.

MAGUILA O GORILA
MANDA CHUVA
MÁQUINAS VOADORAS

Peripécias Perpendiculares

Os periquitos querem aninhar
Os peritos querem alinhar
Os penicos não querem

ome? erro!

HOMEM DE FERRO
HOMEM ELÁSTICO
HOMEM PÁSSARO

Senhores das Letras

Aquela senhora que fechou a porta é chefe?
Não quer mais nada mesmo? Está acabando.
Ela trabalha aqui na restauração como chefe?

gaga quer zam-zam

GASPARZINHO O FANTASMA CAMARADA
GATO CORAJOSO E RATO MINUTO
GATO ESPERTO

(nenhuma sugestão)

-Você fecha as seis?
_Hora que a Lurdinha sair!
- Você é o Tenório?

quebrando o V do H

A POLÍCIA DESMONTADA
A RAPOSA E O CORVO
A TARTARUGA TOUCHE

eco ViVer

Isto não voga
A cautela traí?
Então, advoga!

Um silvo mergulhão

CORAGEM O CÃO COVARDE
CORRIDA MALUCA
CROWN, A CEGONHA PERNA-FINA

Colecção Portugal-Brasil

Colação Das Leis Da República Federativa Do Brasil
Coleção Dos Bens De Republicação Federal De Brasília
Conexão Dos quens Do Republicano Federado Da Brasileia

Bob Esponja?


BOMBOM E MAUMAU
BRASINHAS DO ESPAÇO
BRAVESTARR

Caution, wet floor!

As loiras querem passar pela carga & descarga
Vou guardar o carrinho aqui, grande
As louras não sabem quem está por trás do Rudy Project

"é só uma questão de escolha?"

ARQUIVO CÃOFIDENCIAL
AS AVENTURAS DE DR. DOLITTLE
AS AVENTURAS DE GULLIVER

Não espante os pequenos roedores.

Empurrou na barriga do catito
A faca de restaurar livros
Quebrou o cabo

Páginas dobradas


MULHER ARANHA
MUTTLEY O MAGNÍFICO
NAMORE, O PRÍNCIPE SUBMARINO

Redesenhando o perfil

RABUGENTO, O CÃO DETETIVE

RAMBO

ROBIN HOOD DO ESPAÇO

Jornal é embrulho.

Jagunço contrata-se na esquina
Jumento tem força, mas é lento
Jamelão era intérprete, puxador

...respire pela boca!

Acento, pronto.
Vírgula: espaço...
Cátedra. Ponto.

por Nadar :

Bom de ler
Bom de ter
Baudelaire.

Suba sem emoção.

Os Rádios estão Ligados.
As Bocas estão Abertas.
Os olhos vidram o cão.

Degraus de descer.

Qual o tempo do seu gatilho?
Com qual botão escrevo X?
teclou uma mensagem?

Seu sonho é engravidar? _ Ron-ron!

Românticos conservadores sem nenhum romantismo
Rosnam para o próprio dono dentes postiços roçam
Rir não posso me falta um canino bem acentuado rio

Vamos Brincar de Ser.

Eles estão imitando a Unisinos.
Só que sem a mesma psicologia.
Querem Regras & Juízes.

essa asa ane não voa?

Entrei num desafio de crônicas
Serei Cronico em desafio?
Aceitarei o desafio da Crónica.

que Dostoiévski?

estou em todos os postos
no ritmo destes 28 anos
estou em todas as máquinas
no frio destes sub-solos

quase correto

As belas pernas da instituição
As bolas ternas deste calção
As bobas certas do meu irmão

Hoje, dia 22 de Abril de 1978.

Hoje é Aniverssário da BR INFINITA
31 anos de papel passado com gala...
Não sou o Salvador Dalí...
Mas, sem a minha gala, boto fogo no castelo.

nenhum erro ortográfico encontrado

Me dão:
Eu não quero.
Rima em vão...
Dar não dói,
Ar vão buscar.

terça-feira, 21 de abril de 2009

abriram o portão, vamos jogar xadrez.

objetos quebram também dejectos
eu trouxe quebra cabeça aqui o quebra cabeças
fala deste machucado
o quebra cabeça da vaca
um quebra cabeça do porco
um quebra cabeça da galinha
ninguém escreveu um poema
eu trouxe um quebra cabeça da pata
eu tenho um quebra cabeça do barco
eu também queria falar que eu tinha um quebra cabeça do trem
eu vi uma nuvem lá em cima com o cachorro e com o gato
uma nuvem parece com um rato
aquela nuvem parece com um rato mesmo
uma nuvem parece com uma pata que parece um quebra cabeça
um porco na fazenda da montanha
um farol que parece um cavalo
um farol de carro que parece um avião
vou mostrar mais coisas: eu vi um carro que parece uma maçã e uma árvore
vou te mostrar mais coisas vô: eu vi as suas árvores cortadas, coitadinhas das suas árvores cortadas, eu vou te mostrar mais coisas vô: eu vi uma montanha que parece com uma abelha
Você viu a naomi, subiu a escada branca e foi para o banheiro fazer bagunça
eu vi uma árvore que parece com duas montanhas
passou um tucano
eu vi um castelo de um gigante e uma montanha
o gigante malvado que queria matar as pessoas
você sabe de uma coisa vô quando eu era bebê eu não gostava de subir nas montanhas de fogo.
eu podia contar mais uma coisa vô quando eu era mais grande que uma árvore eu não gostava de subir nas árvores porque tinha um gigante no castelo malvado que queria matar as pessoas
O vô eu tô vendo um lobo comendo os porquinhos
eu também tenho um quebra cabeça do carro...
opá, avô! vou lá em baixo pegar água, tá bom?!

segunda-feira, 20 de abril de 2009

mirandinha jogava no São Paulo

O grito. Que fez o bandido escorregar na brochura, é grito não catalogado, tenho sempre um novo na garganta. Ele só é interrompido diante de ouvidos vencidos por interesses pessoais, o dono da voz ou a voz do dono, matéria prima que estudo desde a barriga de mamãe, minha incessante antropologia.
Ajoviado?
Amendoim-bravo
Amendoim-de-veado
Amendoim-do-Maranhão
Amendoim-rajado
Amendoim-rasteiro
Amendoim-roxo
Amendoína : amenidão, todos os sete, apesar do 7.
Leguminosa trepadeira, de folhas opinadas, também conhecida como faveira, fadinha de capoeira, jequirana: o mesmo que jéca muquirana, uma pasta um arquivo um cosmético: o conjunto de condições pelas quais a natureza exterior impressiona-nos os sentidos e desperta uma branda sensação de prazer, um vago sentimento de felicidade, de bem-estar: A amenidade dos campos, dos bosques, da primavera. Agrado com a suavidade deste encanto deleitoso do estilo de trato da conversação?
-É apenas um dos limites do zero da escrita do Caldas Aulete!
Vai queridinho, recorra ao dicionário e dê: a melhor intonação ou melhor. Impostação Vocal. Retórica rica em teoria retrô, toca de raposa velha galinha não cisca.

domingo, 19 de abril de 2009

"mais fora de esquadro do que esquerdista no Grajaú." JB.

O Artur colocou a boca na mão do cachorro.
O Artur ta colocando a mão na boca do cachorro.
E no seu joelho tem um do dói de quando ele caiu na rua assim Ó.
Esse dodói que tem no outro joelho ele caiu na cadeira e depois machucou e caiu no chão.
Vó me dá uma laranja.
Sua mãe tá te chamando Artur.
Hum Hum... Coloca isto aqui também óh: O Rafael chegou.
Assim, o Artur desceu e eu comecei a escrever: escrevia a História que o Artur contava: agora ele está apresentando a naomi para o Jósé e o Rafael, ele diz que esta é a naomi ela faz tudo que eu mandar ela come ela dorme ela brinca ela busca a bola ela faz tudo que eu mandar...
Desceram de novo, estou escutando eles nos seus gritinhos lá no quintal, estão correndo com a naomi.
E o texto?
Este não sai deste vai e vem, parece até as crônicas de um certo artista bem engajado, mas vamos insistir: corri hoje uniformizado por meia hora nos gramados palacianos por certo fui filmado fazendo minha ronda nada convencional ao lado do bionicão conversamos sobre peripécias de funcionários gratificados que não são solidários nem no câncer e submetem os seus aos seus treinamentos de fachada brincando de serem operacionais doidão de branco fica loucão quando está pintando a escada. Você gosta, né?
Agora interroga: parece uma brincadeira, quer mais?
Dá o pincel pra ele pincelar a escada para ela ficar branquinha.
Seu Robson: você vai me doar um livro? -Vou!
Foram apenas dois lances do Ronaldinho, e temos o finalista do Peixe.
Tá colocando isto no texto também?
Tô, este é um texto doidão!
O circo está montado para as 49 primaveras da menina de trança deste pai madeira de lei: folha de urtiga, espinho de mandacarú, barriga de barriguda, vamos arranhar com unha-de-gato a orelha com galho de arruada.
Comecei o dia com o Bin Laden buzinando e depois de buzinar subindo em cima do seu bug amarelo e chamando pelos donos da casa colocamos o homem e o bug para dentro e demos café apresentamos os pintores e mostramos a casa depois falamos de tudo sem falar de nada levei ele no almeidinha o almeidinha estava dormindo depois do plantão liguei peguei o telefone no serviço e devolvi a ligação com o telefone do almeidinha depois de acordar o homem depois do plantão aí fui cortar a cerca-viva de ficus com a tesoura grande profissional cortei por um tempo 45 minutos botei Luís Melodia, Viola Lobos, e almocei e fui trabalhar.

sábado, 18 de abril de 2009

Com ou sem relógio?

me parece que as pessoas deste país perderam aquele velho dom que os mais velhos passavam aos mais novos independente de qualquer educação posterior o falado berço que tanto demorei para entender além do regimento externo não distinguem mais o homem dos ratos o rato dos homens mesmo se oferecemos boa comida bom papo sem nenhuma segunda intenção é como se tivessem uma inteligência superior ou mesmo uma esperteza interior que deixam eles armados para um bote qualquer e não pode ser bote de serpente seria injusto com o símbolo até mesmo com o réptil que merece um pouco de calor para as suas saídas e não o gelo do amoral quando se aproximam com suas conversas de cerca lourenço tentando ingabelar quem já nasceu ingabelado e aprendeu desde cedo a ingabelar na primeira infância e depois engabelando o tempo e os ingabeladores ingabelou a si mesmo com ingabelãncia suficiente para o auto-desprezo e ir brincar com outras coisas apenas ir brincar com as suas coisas quebrando sim coisas próprias de quem comprou quando não mais queria brincar e descobriu o homo ludens no tabuleiro da vida 64 casas disponíveis.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

T tac! ada: aal.

Tenho
As páginas
Cheias
As lágrimas
Desenho
As dádivas
Alheias
As cátedras
Lenho