sábado, 7 de abril de 2007

HERCULES RESTAURADA


...desculpem, volto ao Lagamar:entro na garupa de um grande cavalo marrom que o peixinho pediu emprestado,vamos parar para tomar banho de córrego,passamos antes na casa do fabinho,ele nos acompanha na sua bicicleta,falo então que vim para os 90 anos do tio Osório. E começo a tecer elogios soprados pelo fole da filomena coloco na bigorna diva e bato com a picareta,que o tio Osório me emprestou um dia,para que eu pudesse brincar de furar rede de esgoto no lagamar,como me senti orgulhoso em poder empunhar ferramenta feita pelo meu tio Osório...me emociono então e escapo dos meninos,vou correndo a casa do tio Osório,chego como sempre cheio de coisas na cabeça,proponho uma saída no jeep marrom,desta vez eu dirijo,e saio com ele rumo ao querozene(não se preocupem meninas não vamos parar nas moças),é apenas caminho para a lenha que um dia buscamos junto com o paulo,logo depois da oficina...
Vou lhe contando o filme que vi ontem do ford, com apaches e papo amarelo,pergunto então porque ele nunca me deixou atirar com a sua,ele diz que o coice poderia quebrar minha asa de papa- capim,dou minha rizada doentia,ele a sua sutil e gostoza rizada zem, que sempre me falou mais que haicais. pergunto pelas onças,se podemos matar uma,seu olho mergulha entre o meu olhar e o passado,mona lisa sorri: acabou,não tem mais,nem para remédio...
Rumo para o lado oposto_capão alto_ sua fazenda modelo,de lá olhamos em silêncio o lago mar de nossas estórias,sanhaço azul no oco do mamão vermelho...bem que uma cascavel poderia sair das frestas das pedras que sustenta a sede e mandar-nos de volta ao asteróide do príncipe...
é bom voltarmos, as meninas devem estar com o almoço pronto,afinal o pai é delas,eu como sobrinho só tenho o direito de dar umas voltas,uma pena,pois sempre quis ele só para mim,me mostrando o caminho de volta para o futuro:estaremos sempre juntos em cada fibra que vier deste inesgotavel tronco de aroeira... "_não tem portância..."

Um comentário:

thelma mello disse...

como comentar sobre as palavras ao ferreiro que forjava almas?!!!
só um parênteses à foto, estranha mão à direita num tom sobrenatural da respiração!